Notícias Telecomunicações

Claro Box TV é lançado com streaming de canais por R$ 49,90 mensais

TV Box da Claro tem controle remoto com comando de voz e começa a ser vendida em São Paulo e Rio de Janeiro

Lucas Braga
Por

As melhores ofertas,
sem rabo preso

A Claro iniciou as vendas oficiais do Claro Box TV. Apresentado exclusivamente pelo Tecnoblog em julho de 2020, o produto leva emissoras da TV por assinatura tradicional para a internet, sem a necessidade de cabos coaxiais, antenas parabólicas e instalação por um técnico. A operadora lança um plano com conteúdo de streaming e canais ao vivo pelo preço de R$ 49,90 mensais.

Site do Claro Box TV

Site do Claro Box TV. Imagem: Reprodução/Site Claro

Atualização: o site do Claro Box TV saiu do ar na tarde desta quinta-feira (8), mas voltou ao ar na tarde de sexta-feira (9). O Tecnoblog entrou em contato com a operadora para esclarecer o motivo, mas não recebeu resposta até o momento.

A princípio, a contratação do Claro Box TV está restrita a São Paulo (SP) e Rio de Janeiro (RJ). O site da operadora diz que o serviço estará disponível em mais cidades “em breve”. Estes são os planos:

Canais ao vivoConteúdo de streamingValor mensal
Canais abertosAcesso ao NET Now e Claro VídeoR$ 20,00
Canais abertos
Mais de 50 canais de TV paga
Acesso ao NET Now e Claro VídeoR$ 49,90

Os planos não têm fidelidade, mas há uma taxa de adesão de R$ 250 para não-clientes da Claro. O equipamento é cedido em comodato – ou seja, a TV Box não é de propriedade do cliente e deve ser devolvida à empresa no cancelamento da assinatura.

Até o momento, a operadora não divulgou quais os canais disponíveis no plano de R$ 49,90. De forma avulsa, é possível contratar acesso a HBO, Fox, Looke, Paramount+, StarzPlay, DogTV e Claro Música. Os valores não foram divulgados e não é possível usar a assinatura pré-existente para esse tipo de conteúdo. A TV Box também é compatível com a Netflix, que pode ser utilizada com uma conta não vinculada à Claro.

Interface da Claro Box TV

Interface da Claro Box TV. Imagem: Divulgação/Site Claro

Note que na lista não estão disponíveis conteúdos da Globo, como Premiere e Combate, que estavam presentes no FAQ vazado pelo Tecnoblog. A emissora iniciou a comercialização dos próprios canais pagos dentro do Globoplay em outubro de 2020.

A adesão ao Claro Box TV é exclusiva pelo site da operadora. O produto deve ser instalado pelo próprio assinante e chega em até cinco dias úteis após a contratação. Uma grande vantagem é que a caixinha pode ser utilizada e transportada para qualquer lugar que tenha conexão com a internet – a empresa recomenda pelo menos 10 Mb/s para uma boa experiência com o serviço.

Claro Box TV tem gravador virtual e comando de voz

Uma novidade que não estava presente no manual divulgado pelo Tecnoblog é que o controle remoto do produto possui comando de voz. É possível utilizar a função para digitar nas caixas de texto, bem como pedir a troca de canais ou abrir aplicativos como a Netflix.

Controle remoto da Claro Box TV. Imagem: Reprodução/Site Claro

Controle remoto da Claro Box TV. Imagem: Reprodução/Site Claro

O serviço também dispõe de um gravador virtual, capaz de gravar os canais lineares para assistir em qualquer lugar da casa ou retomar a programação em até sete dias. Não há detalhes quanto ao sistema operacional do aparelho, mas a interface das fotos de divulgação lembra bastante a da Claro NET TV.

Claro Box TV não permite ponto adicional

Algo que pode afastar potenciais usuários do Claro Box TV é que o serviço não permite mais de um equipamento na própria assinatura, e, até o momento, não há aplicativos para smart TVs. A empresa afirma que é possível assistir alguns conteúdos comprados ou alugados em dispositivos através do aplicativo NOW, mas não há detalhes quanto a programação ao vivo.

A Claro afirma que o Box TV é destinado a clientes que não estão interessados em TV a cabo e querem maior flexibilidade, controle e valor. A empresa recomenda um pacote de TV por assinatura tradicional para quem quer uma “experiência premium de entretenimento”.

Streaming paga menos impostos que TV paga

Um dos motivos para que operadoras lancem suas próprias plataformas de streaming é que esse formato é muito menos onerado que a TV por assinatura tradicional. Após a definição da Anatel de que serviços online não precisam seguir as regras da TV paga (SeAC), houve segurança jurídica para lançamento do Claro Box TV.

Enquanto o serviço pelo de TV por assinatura tradicional precisa pagar ICMS, Fust, Funttel e Condecine, plataformas de streaming pagam apenas ISS. Já existe um projeto na Câmara dos Deputados querendo barrar a definição da Anatel, alegando que a migração total do SeAC para a internet pode gerar perda de R$ 3,77 bilhões em impostos.

Atualizado em 09/10/2020 às 13:23

Lucas Braga

Autor especializado em telecom

Lucas Braga é analista de sistemas que flerta seriamente com o jornalismo de tecnologia. Com mais de 10 anos de experiência na cobertura de telecomunicações, lida com assuntos que envolvem as principais operadoras do Brasil e entidades regulatórias. Seu gosto por viagens o tornou especialista em acumular milhas aéreas.

Mais Populares

Responde

Relacionados

Em destaque