Início / Notícias / Negócios /

Apple prolonga home office e lista táticas para trabalho à distância

Funcionários da Apple provavelmente não devem retornar em totalidade aos escritórios antes de junho, de acordo com Tim Cook

Bruno Gall De Blasi

Por

Notícia
Achados do TB Achados do TB

As melhores ofertas,
sem rabo preso 💰

A Apple deve prolongar o home office por mais tempo. Aos funcionários, Tim Cook disse nesta quinta-feira (10) que é possível que boa parte da força de trabalho não retorne aos escritórios da fabricante do iPhone antes de meados de 2021 devido à pandemia de COVID-19, doença causada pelo novo coronavírus.

Apple Store (Imagem: Thássius Veloso/Tecnoblog)

Apple Store (Imagem: Thássius Veloso/Tecnoblog)

Apple pode manter home office até junho de 2021

Os novos detalhes sobre o trabalho remoto adotado pela companhia no começo de 2020 e em vigor até os dias atuais para combater o novo coronavírus foram revelados pela Bloomberg nesta quinta-feira (10). Durante a reunião, o CEO da Apple afirmou que “muito provavelmente” muitas equipes permanecerão trabalhando em regime de home office ainda em junho do ano que vem.

Cook também deu a entender que a Apple pode começar a se flexibilizar para o trabalho remoto no futuro devido aos resultados positivos deste ano. Ainda assim, o executivo explica que “não há substituto para a colaboração face a face, mas também aprendemos muito sobre como podemos fazer nosso trabalho fora do escritório sem sacrificar a produtividade ou os resultados”.

“Todos esses aprendizados são importantes”, afirmou. “Quando estivermos do outro lado desta pandemia, preservaremos tudo o que há de bom na Apple e, ao mesmo tempo, incorporaremos o melhor de nossas transformações neste ano”. Os funcionários da companhia de diversas regiões também terão os dias de folga entre o Natal e Ano Novo estendidos até 4 de janeiro.

Além de Cook, o vice-presidente sênior de engenharia de hardware, Dan Riccio, apresentou detalhes sobre o trabalho remoto da Apple nas fábricas durante a pandemia, tratado como um “grande desafio”. De acordo com o executivo, a companhia utilizou realidade aumentada e robôs para tornar os lançamentos possíveis em 2020.

Outras companhias estenderam o home office para meados do ano que vem, assim como a Apple. É o caso de Facebook e Google, que liberaram o trabalho remoto até julho de 2021.

Com informações: Bloomberg e iMore