Microsoft prepara processadores ARM para servidores e Surface

A Microsoft deve se juntar ao que já faz a concorrência, como é o caso dos chips ARM presentes em servidores AWS da Amazon

André Fogaça
Por

A Microsoft aparentemente está com alguns chips de arquitetura ARM em desenvolvimento, com processadores focados para servidores da empresa, mas que podem sim aparecer em computadores da linha Surface. A implementação pode ser mais um revés para a Intel, atual fornecedora majoritária deste tipo de componente para o Azure e outros serviços de nuvem da marca.

Estande da ARM (foto: Facebook/ARM)

Estande da ARM (foto: Facebook/ARM)

A informação vem diretamente de fontes próximas ao assunto e que foram ouvidas pela Bloomberg. Os chips fabricados pela Microsoft utilizam a arquitetura ARM, a mesma escolhida por praticamente toda indústria de smartphones e tablets, além da decisão recente da Apple no processador M1 dos novos MacBooks e Macs Mini – também chamado de Apple Silicon.

Microsoft já tem experiência com ARM

Criar processadores em casa e com arquitetura ARM não é bem novidade para a Microsoft, que escolheu a base do Snapdragon 8cx para o SQ1 do Surface Pro X de primeira geração, e 8cx Gen 2 para o SQ2 que equipa a segunda geração do tablet da empresa.

O novo projeto foca o assunto nos servidores, onde a utilização muda drasticamente; seja pelo tempo quase ininterrupto de uso, ou então pelo desempenho maior que é exigido. Neste cenário, soluções criadas com base em ARM também costumam ser mais eficientes no consumo energético, representando um dos objetivos para o desenvolvimento da Microsoft.

Ainda não existe previsão para o primeiro chip da Microsoft com ARM, sem utilizar a base de outra empresa como a Qualcomm, chegar ao mercado. Como o primeiro passo está focado nos servidores, a adoção nos PCs deve levar ainda mais tempo.

Certamente o empurrão que a Apple deu ao escolher esta arquitetura para todos os seus computadores ajuda bastante na decisão da concorrência. Será que 2021 é o ano dos computadores com ARM?

Com informações: Bloomberg.

Relacionados

Relacionados