Notícias Celular

Peças do Apple iPhone 12 custam 26% a mais que iPhone 11

Preço de peças para produzir Apple iPhone 12 de 128 GB e com mmWave é 26% maior em relação ao antecessor iPhone 11

Bruno Gall De Blasi
Por

As melhores ofertas,
sem rabo preso

As peças para produzir o Apple iPhone 12 custam 26% a mais que as do iPhone 11, levando em consideração o modelo com suporte às ondas milimétricas (mmWave) e 128 GB. A cifra parte de um levantamento realizado pela Counterpoint Research, que aponta o gasto com componentes para produzir o novo celular da Apple com 5G.

iPhone 12 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

iPhone 12 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Os dados, que levam em consideração apenas o custo dos materiais, foram revelados nesta segunda-feira (5). Segundo a consultoria, as peças do iPhone 12 de 128 GB vendido nos Estados Unidos (mmWave) chegam à marca de US$ 431, cerca de R$ 2.330 em conversão direta. O valor é 26% superior ao gasto para produzir o iPhone 11.

Ainda assim, o acréscimo não é igual em todas as unidades vendidas pelo mundo. Os modelos comercializados em outros países, que trazem somente o padrão sub-6 GHz, incluindo aqueles com suporte às frequências do futuro 5G do Brasil, tiveram uma escalada no preço de 18% em relação à geração anterior, que vai até o 4G.

Um dos principais motivos para o aumento geral no valor dos gastos com componentes está ligado às peças que tornam o 5G possível nos smartphones apresentados em outubro de 2020. Conforme apontado pelos números apresentados anteriormente, o modelo que também suporta ondas milimétricas (mmWave) é o que custa mais.

“O iPhone 12 foi equipado com mais componentes de RF [radiofrequência] para suportar o espectro relacionado ao 5G”, dizem. “Nossa análise mostra que o aumento de custo combinado do subsistema de RF é de cerca de US$ 19 [R$ 100]. Além da Qualcomm, outros grandes ganhadores de conteúdo são Skyworks, MURATA e Avago”.

Outros fatores também condicionam à escalada do preço. A consultoria estima que o custo com o processador, o Apple A14 Bionic de 5 nanômetros, subiu em US$ 17 (R$ 90), comparado ao Apple A13 Bionic. A tela do celulares, que passou de LCD para OLED nos modelos sem o selo Pro, gerou um aumento de US$ 23 (R$ 125) na fabricação.

iPhone 12 Mini ao lado de um iPhone XR (imagem: Emerson Alecrim/Tecnoblog)

iPhone 12 Mini ao lado de um iPhone XR (imagem: Emerson Alecrim/Tecnoblog)

iPhone 12 foi anunciado com preços a partir de US$ 699

Diferentemente de 2019, a Apple anunciou quatro celulares em 2020: o iPhone 12, iPhone 12 Mini, iPhone 12 Pro e o iPhone 12 Pro Max. O quarteto chegou ao país norte-americano com preços a partir de US$ 699 (R$ 3.780), US$ 799 (R$ 4.320), US$ 999 (R$ 5.405) e US$ 1.099 (R$ 5.495), mas os valores não valem para toda a gama de clientes.

Entre as novidades, está o 5G e a tela OLED em todas as edições. O armazenamento varia entre 64 GB e 256 GB nas duas primeiras variantes e entre 128 GB e 512 GB nos modelos Pro. Assim como o iPhone 11, XR e SE (2020), a nova geração não vem com carregador e fones de ouvido na caixa, mas traz um cabo USB-C para Lightning.

O iPhone 12 chegou ao Brasil no fim de novembro de 2020. No mercado nacional, o preço sugerido do quarteto começa em R$ 6.999, para a opção Mini de 64 GB de memória interna, e chega a R$ 13.999, para a variante Pro com 512 GB de espaço.

Com informações: 9to5Mac e Counterpoint Research

Bruno Gall De Blasi

Bruno Gall De Blasi é jornalista e cobre tecnologia desde 2016. Sua paixão pelo assunto começou ainda na infância, quando descobriu "acidentalmente" que "FORMAT C:" apagava tudo. Antes de seguir carreira em comunicação, fez Ensino Médio Técnico em Mecatrônica com o sonho de virar engenheiro. Entrou para o Tecnoblog em 2020 e também escreveu para o TechTudo e iHelpBR.

Mais Populares

Responde

Relacionados

Em destaque