Início / Notícias / Internet /

Twitter oculta post de Bolsonaro sobre COVID-19 por considerá-lo enganoso

Tweet de Bolsonaro tem link para artigo que promove soluções sem comprovação científica contra COVID-19

Victor Hugo Silva

Por

Notícia
Achados do TB Achados do TB

As melhores ofertas,
sem rabo preso 💰

O Twitter sinalizou nesta sexta-feira (15) uma publicação em que Jair Bolsonaro promove soluções sem comprovação científica contra a COVID-19, como a hidroxicloroquina e azitromicina. O post continua no ar, mas com um aviso de que contém “informações enganosas e potencialmente prejudiciais relacionadas à COVID-19”. Além disso, a rede social indicou que o link presente no tweet pode ser inseguro.

Jair Bolsonaro (Imagem: Marcos Corrêa/PR)

Jair Bolsonaro (Imagem: Marcos Corrêa/PR)

“Este Tweet violou as Regras do Twitter sobre a publicação de informações enganosas e potencialmente prejudiciais relacionadas à COVID-19”, diz o aviso no post de Bolsonaro. “No entanto, o Twitter determinou que pode ser do interesse público que esse Tweet continue acessível.”

Devido a essa restrição, não é possível curtir o tweet em questão, nem responder a ele, apenas retuitá-lo com comentário. A ideia é evitar que ele se espalhe mais.

Post de Jair Bolsonaro tem aviso por violar regras (Imagem: Reprodução/Twitter)

Post de Jair Bolsonaro tem aviso por violar regras (Imagem: Reprodução/Twitter)

O tweet de Bolsonaro inclui um vídeo em que o comentarista Alexandre Garcia promove o artigo. O presidente, por sua vez, defendeu um tratamento precoce contra a COVID-19 a base de antimaláricos, que, segundo ele, pode “reduzir a progressão da doença” e “prevenir a hospitalização”.

Tweet de Jair Bolsonaro com link sinalizado (Imagem: Reprodução/Twitter)

Tweet de Jair Bolsonaro com link sinalizado (Imagem: Reprodução/Twitter)

Aqui, vale ressaltar que o tratamento precoce contra a COVID-19 não é recomendado por profissionais. Até o momento, remédios como cloroquina, hidroxicloroquina, ivermectina e azitromicina, e métodos como ozônio por via retal, não apresentaram benefícios. Para piorar, alguns deles podem causar efeitos coletarais para os pacientes.

É o que apontou a Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI) na quinta-feira (14). “Não existe comprovação científica de que esses medicamentos sejam eficazes contra a COVID-19”, diz a entidade. O posicionamento está alinhado com órgãos como a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e a Organização Mundial da Saúde (OMS).

Link publicado por Bolsonaro é marcado como inseguro

Além disso, quem tenta acessar o link presente no tweet de Bolsonaro é levado para uma página com um alerta. “O link que você está tentando acessar foi identificado pelo Twitter ou nossos parceiros como sendo potencialmente spam ou inseguro”, diz.

Twitter sinaliza link em tweet de Bolsonaro (Imagem: Reprodução/Twitter)

Twitter sinaliza link em tweet de Bolsonaro (Imagem: Reprodução/Twitter)

Essa mensagem pode aparecer quando o link aponta para “conteúdo violento ou enganoso capaz de acarretar danos na vida real”. A rede social também indica que pode classificar como perigosos os links mal-intencionados que tentam roubar informações pessoais, os que apresentam spam e os que apresentam conteúdo que seria proibido se fosse publicado diretamente na plataforma.

Vale lembrar que na semana passada o Twitter baniu a conta de Donald Trump. Na ocasião, a empresa explicou que comportamentos do presidente dos Estados Unidos na plataforma estavam incitando a violência no país, o que representa uma violação de sua política.

Atualizado às 20h50