Início / Notícias / Negócios /

Spotify ultrapassa 150 milhões de assinantes, mas sofre prejuízo

Spotify registrou 155 milhões de assinantes Premium no final de 2020 (aumento de 24%), mas ainda tem prejuízo

Por

O Spotify chegou ao fim de 2020 com 345 milhões de usuários ativos mensais no mundo todo, dos quais 155 milhões são assinantes Premium (pagantes). São números que indicam que a plataforma continua crescendo em um bom ritmo. Apesar disso, a companhia ainda registra prejuízo.

Spotify no iPhone (Imagem: André Fogaça/Tecnoblog)

Spotify no iPhone (imagem: André Fogaça/Tecnoblog)

A métrica de usuários ativos indica quantos usuários, sejam eles gratuitos ou pagantes, acessam o serviço pelo menos uma vez por mês. No quarto trimestre de 2020, esse número ficou em 345 milhões de contas, um crescimento de 27% em relação ao total registrado no mesmo período de 2019 (271 milhões).

Já a quantidade de usuários pagantes passou de 124 milhões de assinantes nos últimos três meses de 2019 para 155 milhões no final de 2020, um crescimento de 24%.

Esses números mostram que as estratégias do Spotify para aumentar a sua base de assinantes continuam funcionando. Uma delas é a de continuar oferecendo uma modalidade gratuita para promover o serviço como um todo e, assim, atrair contas para a categoria Premium.

Presumivelmente, manter os preços também faz parte das estratégias: há tempos que os planos pagos do Spotify não passam por reajuste. Em países como Rússia e Índia, os valores praticados pelo serviço são proporcionalmente ainda mais baixos do que em outros países.

Todos esses esforços não foram suficientes para evitar que o Spotify sofresse prejuízo de € 125 milhões no quarto trimestre de 2020. Ao menos esse montante é bastante inferior ao prejuízo registrado no mesmo intervalo de 2019 (€ 209 milhões).

A receita no período foi de € 2,2 bilhões contra € 1,8 bilhão registrado no último trimestre de 2019.

Investimentos em podcasts

Tecnocast no Spotify (imagem: Bruno Gall De Blasi/Tecnoblog)

Tecnocast no Spotify (imagem: Bruno Gall De Blasi/Tecnoblog)

Embora o universo da música continue sendo o principal produto do Spotify, a companhia investe cada vez mais em podcasts para diferenciar seu conteúdo.

No último trimestre de 2020, o serviço registrou mais de 2,2 milhões de podcasts disponíveis e obteve quase o dobro de audiência nesse segmento na comparação com o mesmo período do ano anterior.

O Spotify também dá a entender que o foco em podcasts contribui para a retenção de clientes. Nesse sentido, a companhia aponta que, no referido trimestre, 25% de seus assinantes acessaram algum podcast.

Analistas de mercado olham para essa movimentação com alguma desconfiança, no entanto. Especialistas do Citi apontam, por exemplo, que o foco sobre podcast não refletiu, até o momento, no aumento de downloads dos apps do Spotify ou na conversão para de contas gratuitas em pagas.

De todo modo, o Spotify promete realizar um evento no próximo dia 22 chamado Stream On para dar mais detalhes sobre o mercado de streaming de áudio e revelar planos futuros.