Início / Notícias / Negócios /

Uber teve prejuízo de mais de US$ 6 bilhões durante ano de pandemia

Divisão de entregas segue em forte crescimento, mas mobilidade ainda se recupera da crise provocada pelas restrições de 2020

Ana Marques

Por

Notícia
Achados do TB Achados do TB

As melhores ofertas,
sem rabo preso 💰

A Uber anunciou, na última quarta-feira (10), os resultados financeiros do último trimestre, bem como o balanço do ano completo de 2020. De acordo com o relatório, a empresa teve um prejuízo de US$ 6,7 bilhões no ano passado – menor do que o registrado em 2019 (US$ 8,5 bilhões) –, uma variação de 20%.

Uber Eats (Imagem: Robert Anasch/Unsplash)

Uber Eats (Imagem: Robert Anasch/Unsplash)

A pandemia atingiu a Uber de duas formas: por um lado, a empresa assistiu o crescimento acelerado de sua divisão de entregas, e adquiriu empresas como a Cornershop e a Postmates para reforçar sua atuação no setor.

Por outro, o segmento de mobilidade sentiu a retração em decorrência das medidas restritivas resultantes da pandemia de COVID-19, o que é especialmente ruim, já que as corridas já são lucrativas para a companhia.

O maior impacto do ano veio no primeiro trimestre de 2020, quando a Uber teve prejuízo de 2,9 bilhões. A empresa chegou a perder 70% do número de pedidos de corridas em algumas cidades, na época. O cenário foi totalmente contra as previsões da empresa no início do ano.

Cortando despesas

A Uber cortou gastos para evitar prejuízos maiores e para focar nos negócios principais. Ainda no primeiro semestre, mais de 3 mil funcionários foram demitidos. Em dezembro, sua divisão de carros autônomos ATG foi vendida para a Aurora Innovations. A companhia também abriu mão do Uber Elevate, segmento de táxi aéreo, que foi vendido para a Joby Aviation.

Essas decisões resultaram em uma empresa muito mais focada e, em última análise, mais forte. No quarto trimestre, continuamos a entregar desempenho de EBITDA Ajustado aprimorado, um aumento de $ 171 milhões em relação ao trimestre anterior, e permanecemos bem no caminho para atingir nossas metas de lucratividade em 2021.

Nelson Chai, CFO da Uber

No quarto trimestre, as reservas brutas da empresa subiram 16% em relação ao tri anterior, e tiveram queda de 5% ano a ano. As reservas brutas do setor de mobilidade foram de US$ 6,79 bilhões, uma queda de 50% em relação ao ano anterior. Já o segmento de entregas cresceu 140%, fazendo US$ 10,05 bilhões.

De acordo com o CEO Dara Khosrowshahi, “a Uber vê muitas e muitas oportunidades” no segmento de corridas, à medida que a crise provocada pela pandemia desacelera. Já o Eats segue forte com mais de 600 mil restaurantes ativos, um aumento de 75% contra 2019.

Com informações: Uber