Início / Notícias / Finanças /

Bolsa brasileira terá primeiro ETF de bitcoin, QBTC11

Primeiro ETF de bitcoin (BTC) da América Latina será lançado na Bolsa de Valores brasileira B3 sob o ticker QBTC11

Por

A gestora de recursos QR Asset Management revelou que recebeu o aval para oferecer o primeiro ETF (Exchange Traded Fund) de bitcoin no Brasil. A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) aprovou nesta sexta-feira (19) o pedido, permitindo que o novo instrumento financeiro seja negociado na Bolsa de Valores B3 sob o ticker “QBTC11”.

Primeiro ETF de bitcoin (BTC) é lançado no Brasil (Imagem: Jorge Franganillo/Flickr)

Primeiro ETF de bitcoin (BTC) é lançado no Brasil (Imagem: Jorge Franganillo/Flickr)

Um ETF é essencialmente um tipo de fundo de investimento referenciado em algum ativo ou índice e negociado através da Bolsa de Valores. A QR Capital, holding administradora do QR Asset Management, foi ao Twitter revelar a novidade.

Segundo o grupo, o novo ETF QBTC11 usará como referência o índice de contratos futuros de bitcoin oferecidos pela Chicago Mercantile Exchange (CME), se tornando assim uma opção de investimento mais fácil e segura do que lidar diretamente com a criptomoeda.

Primeiro ETF de bitcoin da América Latina

Trata-se do primeiro ETF de bitcoin na América Latina e um dos pouquíssimos que existem no mundo. O Canadá aprovou recentemente três fundos do tipo referenciados no ativo digital, enquanto os reguladores dos Estados Unidos ainda estão analisando pedidos. Assim, a Bolsa brasileira também se torna a segunda do mundo a oferecer um ETF de bitcoin.

“QBTC11 coloca o Brasil no epicentro da mais moderna regulação financeira. Além de ser o primeiro ETF 100% bitcoin da América Latina, o QBTC11 é o quarto do mundo e sai poucas semanas após o lançamento dos três ETFs canadenses”, afirmou a QR Capital.

Segundo a holding, o objetivo do ETF é “oferecer exposição ao bitcoin de forma fácil e segura”. O grupo explica também que o instrumento financeiro se torna mais simples pelo investidor não ter que se preocupar com carteiras digitais e chaves de acesso para aplicar na criptomoeda. “Basta apenas digitar ‘QBTC11’ no terminal da sua corretora para investir no ativo”.

O ETF da QR Asset Management ficará disponível ainda neste semestre. Sua oferta primária será apenas para investidores qualificados que ainda estão em processo de seleção. O grupo espera captar cerca de R$ 500 milhões neste primeiro momento.

Bitcoin está no preço mais alto de sua história

O novo tipo de ativo financeiro chega em um momento de euforia de mercado sobre o bitcoin. A criptomoeda ultrapassou os US$ 61 mil, chegando no mais alto preço de sua história e vem tomando cada vez mais espaço nos noticiários de todo o mundo.

Contudo, o criptoativo divide opiniões. Enquanto alguns acreditam no seu lucro potencial e até mesmo na sua funcionalidade idealizada como uma moeda digital universal, outros veem o bitcoin como uma bolha especulativa que inevitavelmente irá estourar.

Mesmo assim a demanda institucional pela criptomoeda nunca foi tão grande. A Tesla comprou em janeiro US$ 1,5 bilhão em bitcoin, enquanto a MicroStrategy adquiriu mais US$ 1 bilhão no ativo digital. Dito isso, é natural que cada vez mais instrumentos financeiros sejam criados para garantir mais segurança para que as mais variadas empresas direcionem parte de seus fundos para investir na moeda.