Início / Notícias / Finanças /

Pix Saque e Pix Troco entram em consulta pública do Banco Central

Pix Saque e Pix Troco permitirão retirada de dinheiro em estabelecimentos comerciais; proposta é de 4 saques gratuitos por mês

Por

O Banco Central iniciou a semana com a abertura de uma consulta pública sobre dois novos serviços atrelados ao Pix: o Pix Saque e o Pix Troco. A proposta do primeiro é permitir saques em estabelecimentos comerciais; o segundo vai possibilitar que o consumidor pague uma compra com valor superior via Pix e receba a diferença em dinheiro (espécie).

Pix no aplicativo do Nubank (imagem: Emerson Alecrim/Tecnoblog)

Pix no aplicativo do Nubank (imagem: Emerson Alecrim/Tecnoblog)

De acordo com o Banco Central, as novas modalidades trarão mais conveniência aos usuários e aumentarão a competição entre serviços financeiros.

Nesse sentido, instituições do setor que não contam com agências físicas ou caixas eletrônicos (ATM) poderão fechar parcerias com estabelecimentos comerciais para oferecer saques com custos mais atraentes, por exemplo.

A proposta que o Banco Central colocou em consulta pública nesta segunda-feira (10) prevê que o usuário tenha quatro saques gratuitos mensais, seja via Pix Saque ou Pix Troco. As instituições participantes poderão cobrar tarifas pelos saques subsequentes realizados no mesmo mês.

Caberá ao Banco Central determinar o valor máximo que o usuário poderá sacar por dia. Por ora, a instituição propõe um limite de R$ 500, mas esse valor poderá mudar com base nas sugestões apresentadas na consulta pública.

Outras regras poderão ser definidas entre as instituições financeiras e os estabelecimentos comerciais participantes. Entre elas estão:

  • os horários ou dias da semana em que os serviços serão oferecidos;
  • se o Pix Saque e o Pix Troco estarão disponíveis ou apenas um deles;
  • as condições de saque (por exemplo, saques permitidos apenas com múltiplos de R$ 10).

Para os lojistas, serviços como esses podem ser interessantes, entre outras vantagens, por levarem consumidores aos seus estabelecimentos e diminuírem a quantidade de dinheiro em espécie em seus caixas no final do dia.

Ainda para as lojas, o Pix Troco aparece como uma opção mais atraente por estar condicionado a uma compra. Como exemplo, o usuário poderá pagar R$ 100 via Pix por um produto que custa R$ 70 e receber, além do item, a diferença de R$ 30 em dinheiro.

Já o Pix Saque é exclusivo para retirada de dinheiro, obviamente. O procedimento não será muito diferente das operações que já podem ser realizadas com o Pix: o usuário fará uma leitura de QR Code em um equipamento da loja, autenticará a operação em seu celular para iniciar a transferência do valor e, na sequência, receberá o montante em espécie.

O Pix Saque também poderá ser oferecido por bancos via ATM.

Pix Saque e Pix Troco no 2º semestre

Ainda não há data certa para o Pix Saque e o Pix Troco entrarem em funcionamento. Essa decisão será tomada após análise das sugestões e implementação das mudanças oriundas desse processo. De todo modo, a previsão é a de que ambas as modalidades passem a ser oferecidas no segundo semestre de 2021.

A Consulta Pública Nº 87/2021, que trata do assunto, estará aberta para o público até 9 de junho de 2021.