Tela maleável de microLED pode ser esticada sem quebrar

Nova tela flexível da Royole deve ser útil para ser instalada em dispositivos vestíveis, automóveis e demais tipos de produtos

Bruno Gall De Blasi
Por

A Royole apresentou, nesta segunda-feira (24), uma tela capaz de ser esticada sem quebrar. O display maleável possui painel microLED e pode ser útil para a aplicação em wearables e outras categorias de dispositivos. Apesar da demonstração, não se sabe quando o primeiro produto com o componente flexível chegará ao mercado.

Royole revela nova tela flexível com microLED (Imagem: Divulgação/Royole)

Royole revela nova tela flexível com microLED (Imagem: Divulgação/Royole)

A fabricante diz que esta é a primeira tela da categoria que pode ser produzida em massa. O painel revelado para demonstração mede 2,7 polegadas e tem resolução de 96 x 60 pixels. Esteticamente falando, o display lembra até um tecido, pois é facilmente maleável (mas não totalmente), como sugerido pelas imagens de divulgação.

A peça possui capacidade de alongamento de 130% e alcança uma curvatura convexa de 40 graus. Esta elasticidade permite que o componente alcance formas além do convencional, o que abre espaço para novas soluções tecnológicas. Entre os exemplos, está a aplicação da tela em tecidos para criar dispositivos vestíveis ou até mesmo em ferramentas esféricas, como é o caso de um globo terrestre.

Nova tela flexível da Royole pode ser esticada sem quebrar (Imagem: Reprodução/Royole)

Nova tela flexível da Royole pode ser esticada sem quebrar (Imagem: Reprodução/Royole)

Royole apresenta nova tela maleável com microLED

O novo componente possui painel microLED. A Royole explica que o espaçamento maior entre as ilhas de LEDs e o encapsulamento mais simples da tecnologia ajudam a garantir mais versatilidade para criar telas com maior flexibilidade. Além disso, o recurso é capaz de transmitir mais luz do que as telas dobráveis com OLED existentes.

Painel microLED oferece espaçamento maior em relação à tela OLED flexível (Imagem: Reprodução/Royole)

Painel microLED oferece espaçamento maior em relação à tela OLED flexível (Imagem: Reprodução/Royole)

Ao todo, a companhia solicitou o registro de mais de 80 patentes no mundo todo para tecnologias extensíveis e com microLED. A fabricante, no entanto, não revelou quando começará a produção em massa da nova tela maleável com microLED.

Vale lembrar que a Royole está entre as primeiras fabricantes a revelar um celular dobrável ao mundo. Em 2018, a companhia apresentou o primeiro FlexPai antes mesmo do Samsung Galaxy Fold. Depois, em 2020, o FlexPai 2 veio ao mundo com vinco menos perceptível na tela flexível.

Com informações: Android Authority

Relacionados

Relacionados