Notícias Negócios

Axie Infinity, jogo baseado em NFT, atinge US$ 1 bilhão em valor negociado

Axie Infinity é um jogo em blockchain que permite comprar e vender NFTs, ou tokens não fungíveis; jogo é acusado de permitir esquema de pirâmide

Bruno Ignacio
Por

As melhores ofertas,
sem rabo preso

Axie Infinity é um jogo que vem tomando os noticiários do mundo todo ao oferecer a oportunidade de lucrar enquanto se joga. Trata-se de um game em blockchain baseado em um sistema de NFTs, ou tokens não fungíveis, para representar monstrinhos parecidos com Pokémon em um universo cuja economia é baseada em criptomoedas nativas, como o Axie Infinity Shard (AXS).

Agora, o game bateu um importante recorde e superou US$ 1 bilhão em transações, se tornando também o mais valioso projeto NFT do mercado.

Axie Infinity, banner promocional (Imagem: Divulgação)

Axie Infinity, banner promocional (Imagem: Divulgação)

Axie é um jogo semelhante ao Pokémon, mas que tem uma economia virtual própria que funciona através de tokens como o Smooth Love Potion (SLP) e Axie Infinity Shard (AXS). Assim como todas as moedas do jogo, elas podem ser usadas para comprar terras, cultivar ou criar Axies. Tratam-se de criaturas que os jogadores podem também adquirir, treinar, usar para completar desafios e batalhar on-line, semelhantes a Pokémon e Neopets.

Enquanto a popularidade dos NFTs disparou em 2021, vimos tokens não fungíveis sendo leiloados por dezenas de milhões de dólares, como foi o caso de uma obra digital do artista Beeple, vendida por US$ 69 milhões em março. Porém, o modelo de negócio em blockchain se expandiu para diversos mercados, apelando principalmente para a colecionabilidade, exclusividade e autenticidade garantida pela criptografia.

Axie Infinity é projeto NFT mais valioso do mercado

Com isso, em questão de meses, esse mercado cresceu a ponto de registrar impressionantes US$ 2,5 bilhões em transações no primeiro semestre de 2021. Assim, o Axie Infinity se destaca como o maior projeto NFT desse mercado, tendo movimentado até hoje US$ 1,126 bilhão com seus produtos virtuais, conforme apontam dados do site de monitoramento CryptoSlam.

No total, foram 2,6 milhões de transações realizadas por 340 mil compradores in-game. Já existem também quase 1 milhão de proprietários de NFTs nativos do Axie Infinity, uma vez que esses monstrinhos podem ser negociados dentro e fora da plataforma, presenteados e emprestados. O jogo também conta com cerca de 1 milhão de usuários ativos diariamente no mundo todo.

Desenvolvido pela Sky Mavis, um estúdio de jogos vietnamita, Axie Infinity não é um game novo. Mesmo existindo há três anos, seu maior período de crescimento foi nos últimos 30 dias, que já acumulam 1,4 milhão de transações e US$ 780 milhões negociados.

Axies são caros e podem valer milhares de dólares

Marketplace de Axies (Imagem: Reprodução/ Axie Infinity)

Marketplace de Axies (Imagem: Reprodução/ Axie Infinity)

A popularidade do game disparou, principalmente nas Filipinas e no Vietnã, mas não é tão simples para começar a jogar. Os jogadores precisam comprar ou conseguir emprestado pelo menos três Axies, que são os monstros que podem ser usados ​​para lutar contra outros jogadores ou times, realizar tarefas e muito mais.

Porém, o preço dos Axies mais baratos são bem salgados, geralmente ultrapassando as centenas de dólares. O monstrinho mais caro foi o chamado “Sir Gregory”, que foi vendido por US$ 814 mil em julho.

Jogo é acusado de permitir esquema de pirâmide

Por isso, o jogo divide opiniões. Enquanto muitos são entusiastas quanto ao sistema inovador e que permite aos jogares realmente gerar renda ao jogar, outros acreditam que o Axie Infinity permite a criação de uma espécie de sistema de pirâmide, justamente por impor um investimento inicial gigantesco.

Uma vez que os NFTs são muito caros e pouco acessíveis, um comportamento comum visto dentro do jogo é um usuário detentor de vários Axies emprestá-los para diversas pessoas realizarem atividades para aprimorar seu monstro e ganhar recompensas em criptomoedas in-game, lucros que são então repassados em parte para os participantes que realizaram todo o trabalho.

Isso é possível porque, ainda que o jogo não tenha nenhum sistema oficial e integrado de empréstimo de Axies, eles ainda são NFTs vinculados a uma carteira digital. Então, através de plataformas como o NFTfi, usuários podem emprestar tokens não fungíveis por um período estipulado de tempo. Afinal, mesmo que se baixe o jogo e se crie uma conta, não é possível realizar nada sem possuir ao menos três monstrinhos.

Com informações: Business Insider

Bruno Ignacio

Ex-autor

Bruno Ignacio é jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero. Cobre tecnologia desde 2018 e se especializou na cobertura de criptomoedas e blockchain, após fazer um curso no MIT sobre o assunto. Passou pelo jornal japonês The Asahi Shimbun, onde cobriu política, economia e grandes eventos na América Latina. Já escreveu para o Portal do Bitcoin e nas horas vagas está maratonando Star Wars ou jogando Genshin Impact.

Mais Populares

Responde

Relacionados

Em destaque