Início / Notícias / Jogos /

Apple lucrou mais com jogos do que Sony, Microsoft e Nintendo juntas

Segundo análise publicada pelo Wall Street Journal, a Apple teve lucro operacional de US$ 8,5 bilhões com a App Store em 2019

Murilo Tunholi

Por

Notícia
Achados do TB Achados do TB

As melhores ofertas,
sem rabo preso 💰

Mesmo sem desenvolver seus próprios jogos ou consoles, a Apple bate de frente com empresas gigantes do mercado de games, graças à App Store dos iPhones e iPads. De acordo com uma análise publicada pelo Wall Street Journal, a maçã teria lucrado mais dinheiro que Sony, Microsoft, Nintendo e Activison Blizzard juntas, no ano fiscal de 2019, graças à taxa de 30% sobre microtransações na App Store do iOS.

iPhone 12 Pro (Imagem: Paulo Higa/Tecnoblog)
iPhone 12 Pro (Imagem: Paulo Higa/Tecnoblog)

No artigo original, o Wall Street Journal se baseou em um estudo do Sensor Tower, que havia estimado um lucro operacional de US$ 15,9 bilhões (R$ 86,5 bilhões) para a Apple com a App Store, durante o ano fiscal de 2019 — entre outubro de 2018 e setembro de 2019. De acordo com o relatório, 69% desse faturamento — cerca de US$ 11 bilhões (R$ 59,8 bilhões) — foi gerado por jogos.

Em sua própria análise, no entanto, o jornal afirmou que a Apple teria recebido US$ 8,5 bilhões (R$ 46,2 bilhões) com games naquele ano. Mesmo menor, essa quantia supera em US$ 2 bilhões (R$ 10,9 bilhões) os lucros operacionais combinados de Sony, Nintendo, Microsoft e Activision Blizzard no ano fiscal de 2019, que foram divulgados em relatórios financeiros das empresas.

Os dados sobre os supostos ganhos da App Store obtidos tanto pelo Sensor Tower quanto pelo Wall Street Journal surgiram em uma das audiências da guerra judicial travada entre a Apple e a Epic Games. Na época, o CEO da maçã, Tim Cook, disse que os valores apresentados eram imprecisos e que a empresa nunca tinha calculado a lucratividade exata da loja.

No entanto, o CEO confirmou que a maior parte da receita da App Store é, sim, gerada por jogos. Isso acontece por causa da taxa de 30% sobre todas as microtransações realizadas dentro da plataforma — motivo usado pela Epic Games para acusar a Apple de praticar monopólio, resultando na remoção de Fortnite da loja.

Caso Apple vs. Epic deve mudar os lucros da App Store

Para os próximos anos, os lucros da Apple devem mudar, já que a Apple foi obrigada pela juíza do processo contra a Epic Games a permitir pagamentos externos na App Store. Com isso, as desenvolvedoras de games podem simplesmente ignorar a taxa de 30% e ficar com todo o lucro das microtransações em seus jogos.

Além disso, não dá para negar que a receita de 2019 foi impulsionada por Fortnite, um dos Battle Royales mais populares do mundo. Mesmo com todo esse sucesso, a Apple decidiu manter o jogo fora da loja do iOS até o veredito final na Justiça, alegando que a Epic Games havia violado o contrato da App Store.

Com informações: Wall Street Journal, GamesIndustry.biz, Nintendo Life.