Início / Notícias / Aplicativos e Software /

YouTube vai esconder dislikes do público para amenizar ataques direcionados

Maior plataforma de vídeos do mundo vai esconder do público contagem de dislikes; para YouTube, botão é usado em ataques coordenados a pequenos criadores

Por

Ataques coordenados de usuários a novos criadores de conteúdo e pequenos canais fizeram com que o YouTube escondesse a contagem pública de dislikes em vídeos. A mudança, que vinha sendo testada desde o começo deste ano, será gradualmente implementada pela plataforma a partir desta quarta-feira (10). Contudo, o botão de “joinha invertido” vai continuar disponível para qualquer hater de plantão.

YouTube (Imagem: Christian Wiediger/ Unsplash)
YouTube (Imagem: Christian Wiediger/ Unsplash)

Campanhas de dislike miram novatos e pequenos criadores

Likes de dislikes têm um peso importante na hora de medir a recepção de um vídeo na plataforma do YouTube. Chega a ser irônico que um vídeo feito pela própria rede social detenha o recorde de reações negativas: sim, a infame retrospectiva do YouTube, ou YouTube Rewind, de 2018. Por enquanto, ela tem 19,6 milhões de dislikes.

Mas o botão pode ser usado para um propósito diferente de simplesmente “não gostar” de um vídeo. O dislike também serve como uma medida de uma campanha de ódio bem-sucedida. E, de acordo com testes do YouTube, pequenos criadores, ou até os menos experientes, são as vítimas mais comuns desses ataques coordenados.

Em seu blog oficial, o YouTube apontou experimentos para impedir o assédio a criadores com o botão de dislike. O teste começou em março, mas agora a plataforma revela que, quando a contagem do botão de joinha invertido é ocultada, usuários tinham menor impulso para clicar na reação e elevar ainda mais a contagem negativa.

O YouTube continuou em nota:

“Nós ouvimos durante o teste que alguns de vocês veem a contagem pública de dislikes para decidir se vale a pena ver um vídeo ou não. Nós sabemos que você talvez não concorde com essa decisão, mas acreditamos que, para a plataforma, é o correto a se fazer.”

Criadores no YouTube ainda podem contar dislikes

A plataforma é a maior rede social de vídeos do mundo, com 2 bilhões de usuários mensais ativos. Mas ela gostaria de aumentar o bem-estar, inclusão e respeito dentro de seu serviço, razão pela qual a contagem pública de dislikes vai desaparecer gradualmente.

Apesar de esconder os dislikes para usuários, o criador de conteúdo no YouTube ainda terá acesso ao número de reações tanto positivas quanto negativas. O botão não deve sumir: quem tiver algo contra o conteúdo ainda pode expressar o desgosto usando o botão.

Mesmo com a implementação do novo recurso, o YouTube não é a primeira plataforma a revisitar uma de suas features mais antigas para ajustá-la a um contexto mais moderno. Facebook e Instagram já oferecerem aos usuários jeitos de esconder as curtidas em postagens desde o começo de 2021. O Twitter seguiu a esteira e, no momento, está testando uma forma de esconder likes e retweets.

“Nosso trabalho não acabou, e vamos continuar a investir nisso [inclusão, respeito e bem-estar]”, concluiu o YouTube.

Com informações: CNET e YouTube