Início / Notícias / Finanças /

Meta: golpistas usam novo nome do Facebook para criar criptomoedas

Desde que o Facebook mudou seu nome para Meta, ao menos 85 criptomoedas, em sua maioria suspeitas, foram criadas contendo "Meta" em seus nomes

Por

A recente mudança de nome do Facebook para Meta, para representar um novo foco da empresa no tal metaverso, foi uma grande oportunidade para que golpistas criassem criptomoedas fraudulentas para se passar pela moeda digital oficial do projeto (que nem sequer foi criada).

Mark Zuckerberg anuncia novo nome de empresa por trás do Facebook, Instagram e WhatsApp: Meta (Imagem: Reprodução/Facebook)
Mark Zuckerberg anuncia novo nome de empresa por trás do Facebook, Instagram e WhatsApp: Meta (Imagem: Reprodução/Facebook)

Um levantamento feito pelo portal especializado Livecoins indicou que ao menos 85 criptomoedas cujos nomes contém “Meta” já foram criadas desde o anúncio de Mark Zuckerberg. Muitas delas são no mínimo suspeitas, outras são golpes descarados.

Meta e metaverso são oportunidade para golpistas

Acontece que o conceito de metaverso está intrinsecamente conectado com a tecnologia blockchain e com as criptomoedas. Projetos já existentes, como as plataformas de realidade alternativa Decentraland e The Sandbox, possuem seus próprios tokens (MANA e SAND, respectivamente) para fazer sua economia girar.

Portanto, é de se esperar que qualquer projeto da Meta também envolva a chegada de uma criptomoeda própria, como o diem (ex-libra), ou ainda um token completamente novo. Dito isso, golpistas não perderam tempo e criaram dezenas de moedas digitais diferentes com nomes como “Meta Facebook Token”, “Baby Meta Coin” e diversas chamadas simplesmente “META” ou “Facebook”.

Pensando ainda numa aplicação de uma suposta criptomoeda da Meta baseada em metaversos que já existem hoje, o token serviria como a base econômica dessa realidade alternativa, usado para comprar terrenos virtuais, negociar objetos, modelos 3D, personagens, itens de customização e mais uma infinidade de coisas.

Assim, alguns desavisados podem acabar acreditando que um desses tokens é verdadeiramente parte do projeto de metaverso do antigo Facebook. No entanto, vale lembrar que a Meta não anunciou ainda nenhuma plataforma em desenvolvimento, tampouco uma criptomoeda, então obviamente qualquer moeda digital que tente se passar por um token oficial é claramente uma fraude.

Ao menos 85 criptomoedas têm “Meta” em seus nomes

Exemplos de criptomoedas encontradas no Token Sniffer e no CoinMarketCap (Imagem: Reprodução)
Exemplos de criptomoedas encontradas no Token Sniffer e no CoinMarketCap (Imagem: Reprodução)

Através da plataforma Token Sniffer, explorador ativos e moedas digitais, o Tecnoblog identificou trinta criptomoedas cujo código/abreviação contém “META”. Já o site de monitoramento de preços CoinMarketCap mostra oitenta e cinco tokens com o termo em seus nomes.

Analisando um pouco mais de perto o funcionamento dessas criptomoedas, fica evidente que muitas delas provavelmente são fraudes. A vasta maioria possui suprimentos gigantescos (de trilhões de tokens disponíveis), o que faz com que o preço unitário de cada moeda seja extremamente baixo, assim como ocorre com o dogecoin (DOGE) e shiba inu (SHIB), deixando-as extremamente acessíveis.

Enquanto isso, a descrição de cada criptomoeda é muito vaga. Tendo em vista o baixo valor e algumas promessas duvidosas de grande valorização no futuro, algumas pessoas podem pensar em comprar esses tokens na esperança de ver seu dinheiro render percentuais absurdos. Claro, estamos aqui para dizer para você não fazer isso em hipótese alguma.

Com informações: Livecoins