Início / Notícias / Negócios /

Pagamento por QR Code será aceito em 600 ônibus da cidade de São Paulo

Após sair da fase de testes em outubro, pagamento via QR Code será expandido para mais 600 ônibus do transporte público da capital paulista

Por

O pagamento por QR Code está mais próximo de se tornar comum no transporte público de São Paulo. A startup paulista UPM2, que firmou uma parceria com a SPTrans para implementar os leitores de código em ônibus, anunciou nesta quinta-feira (9) a expansão do serviço para mais 600 veículos da frota municipal até março de 2022, por meio do aplicativo SP Pass, também desenvolvido pela empresa de mobilidade.

Mais 600 ônibus devem aceitar pagamento por QR Code até março de 2022 (Imagem: Wilfredor/Wikimedia Commons)

A solução de pagamento começou a ser testada em outubro nos ônibus da SPTrans, ainda quando o software responsável pelo recurso estava em fase de testes.

Agora, a UPM2 diz que ele está pronto e deve se tornar amplamente disponível até março do ano que vem — dentro do cronograma de seis meses estipulado pela própria startup.

Inicialmente, o pagamento via QR Code estava funcionando para 17 ônibus da linha 4031-10 (Parque Santa Madalena–Metrô Tamanduateí). A UPM2 ainda não deu o nome das linhas que vão receber o débito por scanner. Em nota ao Tecnoblog, a startup afirma que “elas ainda estão sendo definidas em estudo técnico”.

Quem escolher a opção de pagamento via QR Code não tem direito aos benefícios do Bilhete Único, que permite ao usuário do transporte público embarcar em quatro ônibus dentro de três horas pelo preço de uma única passagem. O Bilhete Único também permite ao passageiro fazer integração entre ônibus e CPTM ou Metrô por um preço reduzido. Um aspecto positivo do QR Code é evitar as filas e a recarga do bilhete.

Rodrigo Petroni, cofundador e CEO da startup de mobilidade, comenta que a expansão do projeto irá facilitar a vida da população paulista. “Estamos muito animados em participar desse momento de grande transformação tecnológica, em um dos maiores sistemas de transporte público do mundo”, diz o executivo.

Pagar por QR Code só é possível pela carteira do SP Pass

Aplicativo SP Pass
Aplicativo SP Pass (Imagem: Reprodução/App Store)

O SP Pass, aplicativo de mobilidade que disponibiliza o pagamento via QR Code, também é fruto da parceria da UPM2 com a SPTrans. Ele está disponível para Android e iOS.

Além de ser um meio de pagamento para o ônibus, o SP Pass funciona como uma carteira digital. O usuário pode acessar um cartão pré-pago virtual, pagar suas contas, recarga de celular e até obter créditos para serviços, como o 99 e bicicletas do Itaú.

Para finalizar a compra de bilhetes de ônibus usando o SP Pass, o usuário deve depositar dinheiro na carteira digital — seja por meio de um boleto, transferência ou em lotéricas.

Em comunicado, a SPTrans recomendou o pagamento via QR Code aos turistas que visitarem São Paulo pela praticidade. Desta forma, eles não precisam de notas para comprar passagens — o Bilhete Único e também depende de dinheiro para ser recarregado, a não ser que o usuário escolha apps como o Mercado Pago e o Recarga Pay.

Apesar de ser uma novidade para os ônibus da capital paulista, o leitor de QR Code já é utilizado na CPTM e no metrô desde 2020. O sistema que permite o pagamento é chamado de Top, e ele funciona com códigos impressos ou que aparecem na tela do celular.

Seguindo a implementação do QR Code no transporte público de São Paulo, a UPM2 confirmou ao Tecnoblog que mais cidades estão interessadas em aplicar a solução de pagamento via QR Code — algo que deve sair do papel em 2022.