Início / Notícias / Finanças /

Bitcoin: 90% do suprimento total da criptomoeda já foi minerado

Após 12 anos de mineração, 90% do suprimento total do bitcoin (BTC) já está em circulação; 10% restantes devem demorar 119 anos para serem minerados

Bruno Ignacio

Por

Notícia
Achados do TB Achados do TB

As melhores ofertas,
sem rabo preso 💰

O bitcoin (BTC) registrou um importante marco na manhã desta segunda-feira (13): 90% do suprimento total já foi minerado. Demorou 12 anos para que 18,899 milhões de unidades da principal moeda digital do mercado fossem extraídas. No entanto, os 10% restantes devem demorar ainda mais para entrar em circulação.

Mineração de bitcoin (Imagem: Dmitry Demidko/Unsplash)
Mineração de bitcoin (Imagem: Dmitry Demidko/Unsplash)

Conforme determinado pelo criador (ou criadores) do bitcoin, que atende pelo pseudônimo Satoshi Nakamoto, a criptomoeda possui um suprimento total de 21 milhões de moedas. Essa limitação consta no código-fonte do ativo e é aplicada pelos nodes de sua rede blockchain. Esse número máximo é extremamente importante para garantir o valor da criptomoeda e fundamental para que ela funcione tanto para transações quanto para investimentos.

Dados da plataforma Blockchain.com mostram que os bitcoins em circulação atingiram o marco de 18,899 milhões no início desta segunda-feira, montante que representa 90% do suprimento total da criptomoeda. No entanto, enquanto demorou 12 anos para que esses bitcoins fossem criados, os 10% restantes devem levar 119 anos para serem minerados.

Isso ocorre porque a taxa de produção de bitcoins é cortada pela metade a cada quatro anos. Esse fenômeno é chamado de “halving”, um protocolo pré-determinado no código da criptomoeda. O último halving ocorreu no ano passado e foi um dos fatores responsáveis pela rápida valorização do ativo digital, que se estendeu até 2021.

Último bitcoin levará 40 anos para ser minerado

O bitcoin só pode ser criado através da mineração, quando alguém cede o poder de processamento de seu computador para realizar uma série de cálculos matemáticos para que o blockchain da criptomoeda siga funcionando. Assim, o minerador é recompensado com a criação de uma nova unidade do ativo digital.

Em maio de 2020, logo após o último halving do bitcoin, os mineradores ganhavam em média 6,25 BTC para cada bloco de dados processado. Essa taxa será novamente reduzida pela metade em 2024, para 3,125 BTC. Em 2040, a recompensa por bloco cairá para menos de 0,2 BTC. Nesse ritmo, o último bitcoin levará cerca de 40 anos para ser minerado.

Com informações: Cointelegraph