Início / Notícias / Jogos /

Call of Duty: Activision processa empresa que vende cheats

Activision recorre à Justiça para encerrar as atividades grupo hacker que desenvolve trapaças para jogos da série Call of Duty

Por

A Activision recorreu à Justiça com o objetivo de acabar com a distribuição de cheats para jogos da franquia Call of Duty. Na última terça-feira (4), a empresa processou o grupo EngineOwning — responsável por criar hacks para diversos shooters. A ação judicial exige que todos os softwares que permitam aos jogadores trapacearem sejam desativados.

Call of Duty: Warzone terá modo Clash com confrontos entre esquadrões de 50 jogadores (Imagem: Divulgação/Activision)
Call of Duty: Warzone (Imagem: Divulgação/Activision)

A batalha contra trapaceiros se tornou uma verdadeira guerra infinita, e a Activision nunca conseguiu encontrar uma forma de dar fim a esse conflito. Mesmo desenvolvendo novas proteções anti-cheat, os hackers dão um jeito de burlar os escudos para continuar atrapalhando as partidas de jogadores honestos.

Como as medidas internas não estão sendo suficientes, a Activision decidiu ir aos tribunais. No processo, a empresa afirmou que as atividades do EngineOwning estariam “prejudicando os negócios da companhia e a experiência da comunidade de jogadores de CoD”. Vale mencionar que, além de desenvolver os cheats, o grupo de hackers também lucra com a venda das trapaças.

No texto do processo, a defesa da Activision explicou que os cheats garantem vantagens indevidas aos trapaceiros, como as habilidades de mirar nos adversários de maneira automática (aimbot), revelar a localização de pessoas no mapa (wallhack) e ver informações sobre indivíduos que ficam normalmente ocultas.

Além disso, a empresa alegou que, mesmo cientes de que suas atividades violam os direitos da Activision, o EngineOwning nunca pensou em suspender a venda de trapaças. Na ação judicial, 50 pessoas foram citadas como possíveis membros da organização de hackers, mas a Activision não detalhou nomes nem profissões dos acusados.

Como o processo está em fase inicial, não dá para saber se a Activision pretende pedir indenização em dinheiro por violação de direitos autorais. Em ações parecidas, é comum encontrar multas entre as exigências. Assim, é provável que a empresa inclua isso no texto.

Activision baniu 48 mil trapaceiros em dezembro

Em dezembro de 2021, a Activision lançou o seu novo sistema antitrapaça para Call of Duty: Warzone e Call of Duty: Vanguard — o Ricochet Anti-Cheat. No perfil oficial de Call of Duty no Twitter, a empresa informou que havia banido mais de 48 mil trapaceiros em menos de um mês, graças à proteção.

Com informações: The Verge.