Jogos no Linux: Canonical, do Ubuntu, contrata gerente para games de PC

Contratado deverá atrair consumidores e entusiastas para o Ubuntu e garantir integração com outros produtos da Canonical

Giovanni Santa Rosa
Por

Um dos maiores nomes do mundo Linux parece estar se preparando para melhorar o suporte a games. A Canonical, que desenvolve o Ubuntu, está em busca de um gerente de produto de games para desktop Linux. O profissional contratado terá como objetivo transformar a distribuição na melhor para jogos.

Ubuntu 21.10, a versão atual da distribuição (imagem: Emerson Alecrim/Tecnoblog)
Ubuntu 21.10, a versão atual da distribuição (imagem: Emerson Alecrim/Tecnoblog)

A vaga está no site da empresa e é a única voltada para essa área. O gerente de produto deverá definir a estratégia e aumentar o engajamento e a adoção da plataforma. Entre as características desejadas, então um entendimento profundo de gráficos e games no Linux, tecnologias e comunidades de desktop.

O contratado deverá trabalhar com o time de engenharia de desktop para garantir integração entre todo o portfólio da empresa, criar conteúdos de marketing para atrair consumidores e entusiastas técnicos, analisar tendências de mercado e definir metas e recursos para os produtos.

“Nós trabalhamos com parceiros do ramo dos chips para garantir que os drivers e ajustes gráficos mais recentes estejam embutidos para obter latência e taxas de quadros ótimas. Também trabalhamos com parceiros da indústria de games para garantir que mecanismos antitrapaça estejam disponíveis para garantir a oferta de produtos e condições leais de disputa”, diz a descrição do cargo.

Ubuntu tem relação complicada com games

Como lembra o site OMG! Ubuntu!, a distribuição teve idas e vindas com o setor de jogos. Em 2012, ela era recomendada pela Valve como a melhor para o Steam. De lá para cá, muita coisa mudou.

Em 2019, a Canonical quase removeu o suporte à plataforma de jogos, mas retrocedeu após críticas e continuou a fornecer os pacotes de 32 bits necessários.

Fato é que o Ubuntu, hoje, não é a primeira opção para quem quer usar Linux e jogar no computador. Distros que fornecem atualizações mais frequentes para o kernel e os drivers de gráficos são mais interessantes. É o caso do Arch Linux e do Pop_OS!, por exemplo.

No subreddit r/linux_gaming, os usuários tiveram uma recepção positiva, mas morna. Alguns esperam que a contratação ajude na compatibilidade de hardware. Outros, porém, ironizam que a Canonical vai finalmente voltar a se concentrar no desktop e que a decisão está 15 anos atrasada.

Steam Deck (Imagem: Divulgação/Valve)
Steam Deck (Imagem: Divulgação/Valve)

Steam Deck vai rodar sistema baseado em Arch Linux

A reaproximação do Ubuntu com os games tem seus motivos. Um deles pode ser o futuro lançamento do Steam Deck. O console portátil terá acesso a jogos da plataforma e rodará o SteamOS. O sistema usa o Arch Linux como base.

Se o Steam Deck fizer sucesso, é de se esperar que mais desenvolvedoras de games se interessem por trazer seus jogos para o Linux. Assim, é bom a Canonical e sua distribuição estarem bem posicionados para aproveitar esse movimento.

Relacionados

Relacionados