Call of Duty: Vanguard faz Activision repensar ideia de lançamento todo ano

Vendas de Call of Duty: Vanguard estão sendo as piores da franquia na última década e não alcançaram as expectativas da Activision

Murilo Tunholi
Por

Call of Duty pode deixar de receber jogos inéditos todo ano, em breve. Segundo uma investigação da Bloomberg, executivos de alto escalão da Activision teriam começado a repensar os lançamentos anuais para a série, após as vendas decepcionantes de CoD: Vanguard. Se a previsão se concretizar, essa será a maior mudança da franquia nos últimos 16 anos.

Call of Duty: Vanguard (Imagem: Divulgação/Activision)
Call of Duty: Vanguard (Imagem: Divulgação/Activision)

A Activsion tem diversos estúdios trabalhando em Call of Duty em simultâneo, incluindo Infinity Ward, Sledgehammer Games, Treyarch e Raven Software. Desde 2005, a franquia ganha títulos anuais, alternando as temáticas entre Modern Warfare, Black Ops e jogos da Segunda Guerra Mundial, na maioria das vezes. Essa rotina, porém, pode estar no fim.

O principal motivo por trás da possível mudança de estratégia da Activision teria sido o fiasco de Call of Duty: Vanguard. As vendas do jogo da Sledgehammer Games foram as piores da franquia na última década e não alcançaram as expectativas da empresa. Além disso, CoD: Warzone está tendo problemas técnicos constantes recentemente, devido ao desenvolvimento apressado.

A reportagem da Bloomberg não crava uma data exata para o suposto novo modelo de negócios da Activision com Call of Duty entrar em vigor. No entanto, o texto diz que isso pode acontecer em 2023. Para este ano, a empresa espera lançar um novo CoD que, segundo rumores, será a sequência de Modern Warfare — lançado em 2019.

Série CoD vai continuar sendo lançada no PlayStation

É improvável que a venda da Activision Blizzard para a Microsoft tenha influenciado a mudança na estratégia com Call of Duty. A aquisição aconteceu há apenas três dias, na última terça-feira (18), então ainda não deu tempo para a dona do Xbox fazer uma decisão tão importante quanto essa.

Até agora, em relação à série Call of Duty, a Microsoft só prometeu que vai continuar lançando os novos títulos no PlayStation. Os fãs do game que jogam no PS4 e PS5 estavam preocupados se iriam perder franquia, mas o CEO da Microsoft Gaming, Phil Spencer, acalmou os ânimos de todos.

Com informações: GamesRadar, VG247.

Relacionados

Relacionados