Microsoft desiste de mudança no Windows 11 que afetava Painel de Controle

Controles avançados de rede do Windows 11 foram migrados do Painel de Controle para as Configurações, mas limitações fizeram Microsoft recuar

Giovanni Santa Rosa
Por

Toda nova versão do Windows vem com um dilema para a Microsoft: o que fazer com as interfaces que já estão no sistema há muito tempo? Lentamente, a empresa tenta remover essas partes, mas nem sempre dá certo. É o caso de uma mudança recente no Painel de Controle do Windows 11.

Notebook com Windows 11 (Imagem: Windows/Unsplash)
Notebook com Windows 11 (Imagem: Windows/Unsplash)

A Microsoft havia passado as Conexões de Rede do Painel de Controle para a tela de Configurações Avançadas de Rede do aplicativo de Configurações do Windows 11.

Mesmo assim, o arquivo associado à antiga seção do painel, o ncpa.cpl, continua lá. A diferença é que, em builds mais recentes voltadas para desenvolvedores, ele redireciona para o aplicativo de Configurações.

O problema é que teve gente que não gostou da mudança. As Configurações Avançadas de Rede em Configurações são mais limitadas que a antiga Configurações de Rede do Painel de Controle.

Configurações de rede no Windows 11 (Imagem: Reprodução/Windows Latest)
Configurações de rede no Windows 11 (Imagem: Reprodução/Windows Latest)

Usuários do Reddit reclamam, por exemplo, de que não é possível colocar um IP estático deste novo jeito sem ser um usuário com privilégios de administrador. Só que, mesmo entrando com essas credenciais, a configuração dá erro.

Na build 22538, liberada no canal de desenvolvedores do programa Windows 11 Insider, a Microsoft recuou e desfez essa alteração. “Para quem precisa, agora é possível acessar diretamente o ncpa.cpl de novo”, diz o blog post da nova versão do sistema operacional.

No Reddit, o recuo da empresa virou piada. “Aposto que os programadores não conseguiram resolver problemas de rede na nova interface, então voltaram para a antiga.”

Painel de Controle está dando adeus

O Windows tem uma longa trajetória, e é natural que recursos de versões antigas se acumulem. A Microsoft quer deixar os elementos da interface mais coesos, mas esbarra em um problema: muitos usuários estão habituados e até dependem de algumas das funções de longa data.

No caso do Painel de Controle, esse é um processo que já vem de dez anos, quando a empresa incluiu o aplicativo Configurações no Windows 8.

No Windows 11, vários recursos foram migrados para essa nova tela desde os previews, como configurações de rede, informações sobre energia e bateria e controle de armazenamento. Não parou por aí. Em dezembro, uma nova build levou a desinstalação de atualizações para as Configurações.

A tendência é que mais controles passem para as Configurações — se eles funcionarem direito, obviamente.

Com informações: Microsoft, Bleeping Computer.

Relacionados

Relacionados