Itaú abre “batalha de dados” com universitários do Brasil em parceria com UFPR

Hackaton realizado pelo Itaú em parceria com UFPR desafia estudantes de qualquer curso superior a criarem ferramenta de machine learning para agronegócio

Pedro Knoth
Por

Estudantes de todo o Brasil e de qualquer curso de ensino superior podem se inscrever no hackaton “Batalha de Dados” do Itaú Unibanco. O evento, marcado para o final de fevereiro e realizado em parceria com a UFPR (Universidade Federal do Paraná), propõe uma criação de uma ferramenta de machine learning para solucionar um desafio do agronegócio. Os ganhadores vão faturar 6 meses de acesso gratuito à Alura, plataforma de cursos em tecnologia e programação, e mais R$ 2 mil em voucher.

Fachada do banco Itaú (Imagem: thomashobbs / Flickr)
Fachada do banco Itaú (Imagem: thomashobbs / Flickr)

Batalhas de Dados geraram lucro milionário ao Itaú

Para participar do hackaton promovido pelo Itaú Unibanco, basta ter mais de 18 anos e cursar o ensino superior. Os participantes precisam ter conhecimentos prévios em ciência de dados e aprendizado de máquina.

É a terceira edição do Batalha de Dados aberta ao público externo pelo banco. O Itaú informa que, durante os últimos cinco anos, o hackaton trouxeram um retorno financeiro de R$ 322 milhões à companhia, o que a levou a promover o dobro de eventos desse tipo anualmente, de 6 para 12 apenas em 2021.

No ano passado, por exemplo, o Itaú realizou o desafio para solucionar problemas de gestão pública de educação. Na segunda edição do Batalha de Dados, participantes usaram a inteligência artificial projetada pelo Itaú para auxiliar as Secretarias de Educação de Goiás e Ceará.

Em 2022, o desafio vai solucionar um problema relacionado ao agronegócio. Os participantes terão de desenvolver uma ferramenta inteligente capaz de monitorar o volume da produção de soja e milho no estado do Paraná.

Ao prever o volume de produção de uma safra em dados, os alunos auxiliam produtores rurais na negociação de empréstimos e financiamentos, dando mais garantias para instituições bancárias.

“Com esse desafio, queremos colocar nossa expertise no uso de dados para a solução de problemas, que já está inserida no nosso dia a dia aqui no Itaú, colaborando para o desenvolvimento do agronegócio e de seus produtores”, conta Moisés Nascimento, diretor de Tecnologia do Itaú Unibanco que também lidera a área de dados da empresa.

Itaú vai selecionar 60 estudantes para hackaton

É possível se inscrever para o desafio sozinho, em duplas ou até em trios, no máximo. Estudantes que se inscreverem sem grupo podem optar por competir pelo prêmio desta forma, ou, se quiserem, podem se juntar a mais um ou dois participantes, no máximo. No total, 60 estudantes serão selecionados para participar do Batalha de Dados.

As duas melhores soluções para o desafio serão premiadas. Ao primeiro lugar, o Itaú Unibanco dará acesso de seis meses à Alura, além de um voucher de R$ 2 mil para serem gastos em compras dentro da plataforma de cursos. Já o segundo colocado terá três meses de acesso e mais um vale-compras de R$ 1 mil. Vale destacar que a premiação é individual a cada integrante do grupo vencedor, se for o caso.

As inscrições serão totalmente gratuitas e o desafio, por sua vez, será realizado 100% online. Para ajudar com as demandas de conexão do evento, o Itaú Unibanco se uniu à Amazon Web Services (AWS) e à QADS – braço de Inteligência Artificial, Analytics & Decision Science da Qintess.

Os interessados podem se inscrever até o dia 10 de fevereiro, e o Itaú Unibanco irá divulgar a lista com os 60 participantes selecionados no dia 11. O hackaton acontece entre 21 e 23 do mesmo mês, e os vencedores serão anunciados pelo Itaú no dia 24. Inscreva-se na Batalha de Dados do Itaú Unibanco por este link (formulário Google).

Relacionados

Relacionados