Início / Notícias / Internet /

Após fake news no Spotify, podcast famoso vai “fiscalizar” outros podcasts

Popular no Spotify, podcast Science Vs promete publicar apenas episódios para desmentir podcasts que espalharem desinformação

Emerson Alecrim

Por

Notícia
Achados do TB Achados do TB

As melhores ofertas,
sem rabo preso 💰

Depois que um dos podcasts que hospeda divulgou desinformação sobre a COVID-19, o Spotify prometeu adotar medidas preventivas contra o problema. Apesar disso, a empresa continua sob pressão. O mais recente “protesto” vem da apresentadora do podcast Science Vs, também hospedado no Spotify: Wendy Zukerman afirma que, pelo menos por algum tempo, gravará apenas episódios para desmentir inverdades na plataforma.

Podcast Science Vs no Spotify (imagem: Emerson Alecrim/Tecnoblog)
Podcast Science Vs no Spotify (imagem: Emerson Alecrim/Tecnoblog)

A decisão foi divulgada em uma carta destinada a Daniel Ek, CEO do Spotify. Além de Zukerman, o documento é assinado por Blythe Terrell, editora do programa. O trecho mais marcante da carta diz o seguinte:

Até que o Spotify implemente métodos mais fortes para barrar o espalhamento de desinformação na plataforma, nós não faremos mais novos episódios do Science Vs, exceto aqueles destinados a combater a desinformação disseminada no Spotify.

O documento tem um peso importante porque o Science Vs é bastante popular. Além disso, o podcast é produzido pela Gimlet, empresa de mídia que o Spotify comprou em 2019.

Como o próprio nome descreve, o Science Vs é um podcast sobre ciência. Na carta, Zukerman e Terrell explicam que o Spotify deu a elas os recursos necessários para publicar informações precisas sobre o coronavírus. Por conta disso, eles chegaram a incentivar seus ouvintes a migrarem para o Spotify.

Essa relação esfriou no fim de 2021. “O apoio do Spotify ao podcast de Joe Rogan foi como um tapa na cara”, disse a dupla.

Zukerman e Terrell se referem a um episódio publicado por Rogan — um podcaster que registra cerca de 11 milhões de ouvintes por programa — que contém informações imprecisas a respeito da COVID-19 declaradas pelo cientista Robert Malone.

Não é a primeira vez que Rogan abre espaço em seu podcast para falas negacionistas sobre a COVID-19. Em um dos episódios anteriores, ele chegou a não recomendar a vacinação para pessoas saudáveis.

A gota d’água

Embora Rogan tenha outros episódios controversos, a gota d’água foi mesmo o programa com Malone. Como forma de protesto pelo episódio não ter sido removido do Spotify, o cantor Neil Young tirou as suas músicas da plataforma, decisão que vem sendo seguida por outros artistas, como a cantora Joni Mitchell. Também há um movimento de usuários boicotando o serviço.

Diante da pressão, Daniel Ek publicou uma carta em que promete, basicamente, deixar as regras da plataforma mais transparentes para produtores de conteúdo e exibir avisos em conteúdos sobre COVID-19 que levam a um hub de informações confiáveis sobre a doença.

Mas, como o episódio problemático do podcast de Rogan não foi banido, as medidas anunciadas pelo CEO do Spotify são vistas por muita gente como insuficientes.

Zukerman e Terrell estão entre essa turma. A dupla reconhece que moderar conteúdo em uma plataforma tão grande como o Spotify é um desafio, mas entende que, apesar disso, a companhia “tem a responsabilidade de fazer mais”.

Spotify no iOS (imagem: Emerson Alecrim/Tecnoblog)
Spotify no iOS (imagem: Emerson Alecrim/Tecnoblog)

O Science Vs terá um episódio para mostrar que discussão entre Rogan e Malone sobre vacinas para COVID-19 tem detalhes “repetidamente retiradas do contexto”, promete a dupla.

Curiosamente, o Spotify não se opôs à ideia. Pelo contrário: um dia após a publicação da carta, Zukerman revelou que a empresa quer trabalhar com elas. “Parece um passo na direção certa”, completou.

Podcast problemático continua no Spotify

Não há nenhum sinal de que o podcast de Rogan sofrerá algum tipo de punição, porém. Para o Spotify, podcasts são essenciais para o seu modelo de negócio por manterem uma base recorrente de usuários e atraírem anunciantes, por exemplo. Isso explicaria a resistência a medidas mais enérgicas contra episódios polêmicos ou claramente problemáticos.

Podcasts são tão importantes para o Spotify que a companhia mantém acordos milionários com determinados programas. Estima-se que a empresa fechou um contrato de aproximadamente US$ 100 milhões com Joe Rogan para o seu podcast ser exclusivo da plataforma, embora esse valor nunca tenha sido confirmado por nenhuma das partes.

Com informações: Engadget, Ars Technica.