Raspberry Pi OS ganha versão em 64 bits mais rápida e que roda mais programas

Sistema Raspberry Pi OS de 64 bits finalmente é lançado, mas ainda não é uma opção válida para todo mundo

Emerson Alecrim
Por

É inegável que a linha Raspberry Pi é um grande sucesso. Essas plaquinhas viabilizam desde projetos pessoais a sistemas industriais. Mas sempre há espaço para mais. É por isso que o Raspberry Pi OS, sistema operacional padrão desses dispositivos, acaba de receber uma versão de 64 bits. Com ela, algumas aplicações devem ganhar mais desempenho e compatibilidade de software.

Raspberry Pi OS (imagem: divulgação/Raspberry Pi)
Raspberry Pi OS (imagem: divulgação/Raspberry Pi)

Sim, o Raspberry Pi pode trabalhar com outros sistemas operacionais. O Ubuntu Linux é um deles. Mas, em boa parte dos casos, projetos baseados em uma placa do tipo mantêm o sistema operacional padrão devido a fatores como otimização e suporte.

Outrora chamado de Raspbian, o Raspberry Pi OS tem como base a distribuição Linux Debian. Apesar de a linha Raspberry Pi suportar uma arquitetura de 64 bits desde 2016 (com o lançamento do Raspberry Pi 3), o sistema operacional padrão foi mantido em 32 bits.

Contudo, a Raspberry Pi Foundation reconhece que muitos usuários podem ter razões para preferir um sistema operacional de 64 bits, a exemplo daqueles que precisam rodar aplicativos de código fechado que estão disponíveis apenas para a arquitetura arm64.

Também é de se esperar que o desempenho de determinadas aplicações melhore com a mudança para uma operação de 64 bits.

Raspberry Pi OS de 64 bits: baixe já — ou não

Se o Raspberry Pi OS de 64 bits oferece tantas vantagens, bora baixar, certo? Depende.

A versão de 32 bits ainda é padrão para toda a linha Raspberry Pi e não tem previsão para deixar de ser suportada.

Uma explicação para isso está na declaração enviada por Gordon Hollingworth, diretor de produtos da Raspberry Pi, ao Tom’s Hardware: na mensagem, o executivo conta que a versão de 64 bits “teve menos tempo de teste que a versão de 32 bits, portanto, pode ter problemas que ainda não identificamos”.

O Raspberry Pi OS de 64 bits estava em fase beta desde maio de 2020. A recém-lançada versão final é funcional e estável, mas, por conta da limitação apontada por Holingworth, pode gerar problemas para alguns usuários. Uma minoria deve enfrentar complicações, mesmo assim, a migração de 32 para 64 bits precisa ser bem planejada.

Raspberry Pi 4 (imagem: divulgação/ Raspberry Pi Foundation)
Raspberry Pi 4 (imagem: divulgação/ Raspberry Pi Foundation)

Um fator que reforça a necessidade de cuidado é este: por ora, a versão de 64 bits não é compatível com o Widevine (tecnologia para controle de DRM), o que significa que transmissões de serviços como Disney+ e Netflix não podem ser executadas nelas.

De todo modo, a novidade já pode ser baixada a partir desta página do Raspberry Pi. Note que há versões de 64 bits tanto para o Raspberry Pi OS tradicional quanto para o Raspberry Pi OS Lite (sem ambiente de desktop).

O Raspberry Pi OS de 64 bits é compatível com os seguintes modelos:

  • Raspberry Pi 3 Model A+
  • Raspberry Pi 3 Model B e B+
  • Raspberry Pi 4
  • Raspberry Pi 400
  • Compute Module 3 e 3+
  • Compute Module 4
  • Raspberry Pi Zero 2 W

Relacionados

Relacionados