Início / Notícias / Finanças /

B3 recebe ETF que investe 100% em ativos DeFi, o primeiro do tipo no Brasil

Produto financeiro é da QR Asset Management, sob o ticker QDFI11; fundo é aberto ao público geral e foi lançado com o preço inicial de R$ 10

Bruno Ignacio

Por

Notícia
Achados do TB Achados do TB

As melhores ofertas,
sem rabo preso 💰

O Brasil recebeu nesta terça-feira (8) seu primeiro ETF de finanças descentralizadas (DeFi). O produto financeiro é da QR Asset Management, gestora da holding QR Capital, que listou hoje na bolsa de valores brasileira B3 o QDFI11, primeiro fundo do tipo a investir completamente em ativos do setor DeFi no país.

Interior da B3, a bolsa de valores de São Paulo
Interior da B3, a bolsa de valores de São Paulo (Imagem: Divulgação/B3)

Conforme destacou a QR Asset em comunicado, o QDFI11 acompanha o Bloomberg Galaxy DeFi Index, índice que seleciona ativos que são negociados e custodiados por instituições reguladas. Além disso, eles possuem ao menos três fontes de preço aprovadas pela Digital Asset Research, empresa referência em análise financeira do mercado cripto.

Por fim, os criptoativos escolhidos precisam atender aos critérios estabelecidos por três meses consecutivos para serem incluídos no índice. O processo garante maior estabilidade e segurança para investidores.

QDFI11 é aberto a todos, com preço inicial de R$ 10

O ETF da QR Asset teve listagem direta, abrindo as negociações sob o preço inicial de R$ 10. Diferente de alguns ETFs, esse fundo está disponível para o público geral, mas conta também com uma taxa administrativa de 0,9% ao ano.

Detalhando um pouco mais o novo produto financeiro, o Bloomberg Galaxy DeFi Index conta atualmente com nove protocolos de finanças descentralizadas:

  • Uniswap (UNI)
  • Aaave Decentralized Lending Pools (AAVE)
  • MakerDao (MKR)
  • Compound (COMP)
  • Yearn.finance (YFI)
  • SushiSwap (SUSHI)
  • 0X (ZRX)
  • Synthetix (SNX)
  • Curve (CRV)

Em comunicado, Fernando Carvalho, CEO da QR Capital, afirmou que o lançamento do fundo é um passo importante para o amadurecimento do mercado de criptoativos no Brasil. “Os ETFs de Bitcoin e Ethereum foram apenas a entrada para um universo de investimentos muito mais rico e diverso.”

Essa não é a primeira empreitada da QR Capital com ETFs cripto. A gestora já conta com outros dois fundos do tipo na B3: o QBTC11, que investe 100% do capital em bitcoin (BTC), e o QETH11, que aplica em ether (ETH).

Com informações: Exame