Petrobras cria “Street View” para monitorar plataformas do pré-sal à distância

Ferramenta da Petrobras tem fotos em 360º das plataformas; sistema auxilia em inspeções remotas e no planejamento de intervenções preventivas

Bruno Gall De Blasi
Por

Monitorar as plataformas do pré-sal à distância não é uma tarefa simples. Localizadas a cerca de 300 km da costa do Brasil, é preciso recorrer a um helicóptero para chegar às unidades de exploração de petróleo. Pensando nisso, o Centro de Pesquisas da Petrobras (Cenpes), em parceria com especialistas da PUC-Rio, desenvolveu uma espécie de Google Street View para transitar por toda a extensão das plataformas.

Sistema da Petrobras permite navegar no interior de plataformas remotamente (Imagem: Fernando Frazão/Agência Brasil)
Sistema da Petrobras permite navegar no interior de plataformas remotamente (Imagem: Fernando Frazão/Agência Brasil)

A ferramenta oferece uma experiência que lembra a plataforma de mapas do Google em diversos aspectos. A aplicação oferece a possibilidade de transitar por dentro das plataformas e visualizar os detalhes de cada extensão por meio de fotos em 360º. Assim, os profissionais da Petrobras podem fazer inspeções remotas e planejar intervenções preventivas sem precisar se deslocar até o local.

De acordo com a estatal, foram tiradas entre 3,5 mil a 5 mil fotos de cada unidade offshore para mapeá-las. Essas imagens foram aplicadas sobre as plantas de engenharia das plataformas para garantir uma navegação imersiva, como mostra o vídeo abaixo. Esse conjunto permite visualizar remotamente até mesmo os locais mais distantes, como as unidades do pré-sal, que ficam a cerca de 300 km da costa.

YouTube video

Ferramenta da Petrobras otimiza manutenções

“Essa ferramenta, desenvolvida no âmbito do Programa estratégico EF100 – que prevê tornar os sistemas de produção ainda mais eficientes – permite a redução do tempo de planejamento das atividades de manutenção, que são muito importantes no calendário da operação”, afirmou o diretor de Exploração e Produção (E&P) da Petrobras, Fernando Borges. “Obtivemos também um aumento de eficiência na execução das paradas de produção, assim como uma redução do tempo de manutenção”.

A Petrobras ainda prevê incorporar outras funcionalidades ao sistema. Entre elas, está a busca e análise de imagens com auxílio de recurso de inteligência artificial. Também haverá ferramentas para fazer buscas inteligentes de informações de manutenções em bases dados de empresa, além da captura de realidade e gamificação para treinamentos de segurança, meio ambiente e saúde (SMS).

Atualmente, a ferramenta está disponível em 14 plataformas das bacias de Campos, Espirito Santo e Santos. Mas a estatal pretende estendê-la a todas as plataformas em atividades até o fim do ano e às novas unidades que serão instaladas no Brasil até 2026. Também há estudos para implementar o sistema em refinarias da companhia.

Relacionados

Relacionados