Início / Notícias / Gadgets /

Apple promete atualizar AirTags contra stalkers, mas ainda deixa dúvidas

Apple anuncia novos recursos e atualização em instruções para evitar que AirTags sejam usados indevidamente por stalkers

Bruno Gall De Blasi

Por

Notícia
Achados do TB Achados do TB

As melhores ofertas,
sem rabo preso 💰

Os AirTags são os principais aliados quando alguém perde a chave, mochila e mais. Ainda assim, o dispositivo está sendo utilizado indevida para espionar pessoas, com direito a uma versão modificada que não emite som. Mas a Apple anunciou nesta quinta-feira (10) que vai atualizar o produto para combater os stalkers.

AirTag (Imagem: Divulgação/Apple)
AirTag (Imagem: Divulgação/Apple)

O comunicado da Apple chega após a aparição de casos de pessoas sendo perseguidas com um AirTag. A companhia afirmou que está ciente dos relatos de pessoas usando o dispositivo “para fins maliciosos ou criminosos”. Além disso, a fabricante do iPhone anunciou algumas medidas para impedir a utilização do rastreador para estes fins.

As melhorias serão encaminhadas ao dispositivo em si e à própria rede do Find My. A lista é liderada por um aviso de privacidade que vai aparecer ao configurar uma unidade do rastreador. Na mensagem, a Apple vai informar que o produto “serve para rastrear seus próprios pertences” e que usá-lo “para rastrear pessoas sem consentimento é crime em muitas regiões do mundo”.

Além disso, haverá algumas mudanças nos AirPods. A atualização tem a ver com os relatos de que a notificação “Acessório desconhecido detectado” aparecia quando algum acessório da rede Find My de terceiros estava por perto. Assim, os avisos passarão a informar que há um AirPods próximo ao usuário, e não um item desconhecido.

A documentação de suporte sobre rastreamento indesejado também foi atualizada. Segundo a Apple, a página agora inclui explicações adicionais sobre quais acessórios Find My podem acionar um alerta indesejado. Além disso, há mais recursos visuais para dar exemplos dos avisos, incluindo instruções para desabilitar um AirTag, AirPods e outros acessórios.

Apple AirTag (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)
Apple AirTag (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

AirTags desconhecidos terão rastreamento aprimorado

A Apple quer implementar outras novidades ainda neste ano. É o caso de uma função para encontrar um AirTag desconhecido com precisão por um iPhone 11 ou mais recente. O iPhone, iPad e o iPad Touch também vão emitir uma notificação ao detectar a presença de um rastreador na mesma condição para facilitar a busca pelo dispositivo.

O esforço será encaminhado à lógica de alerta de rastreamento indesejado. Segundo a Apple, o sistema será atualizado para avisar às pessoas com antecedência caso um AirTag ou um acessório da rede Find My desconhecido esteja viajando com elas. Os usuários também poderão definir tons mais altos para tornar o rastreador mais facilmente localizável.

A Apple ainda ressaltou que, ao receber demandas sobre casos de stalking, trabalha ativamente com agentes de segurança pública. “Com base em nosso conhecimento e em discussões com as autoridades policiais, os incidentes de uso indevido da AirTag são raros”, afirmaram.

AirTag da Hermès com defeito (Imagem: Reprodução / 9to5Mac)
AirTag da Hermès com defeito (Imagem: Reprodução / 9to5Mac)

AirTags podem ser modificados para stalkearem pessoas

As novas medidas têm um grande potencial para amenizar a situação. Porém, algumas dúvidas pairam pelo ar, especialmente em relação à notificação sonora dos AirTags. Afinal, basta pesquisar pela internet para encontrar versões do rastreador modificadas com o alto-falante desativado. Assim, o dispositivo é incapaz de apitar.

O caso aconteceu em duas lojas virtuais no exterior. Em um dos anúncios, a versão modificada custava menos US$ 80 (cerca de R$ 420 em conversão direta) e oferecia uma unidade do aparelho com tudo normal, exceto a caixa de som. Ou seja, se um rastreador desconhecido estiver acompanhando uma pessoa, o dispositivo não emitirá som algum. E como reverter isso?

Claro, a pessoa poderia usar o rastreamento preciso. Este recurso, porém, está limitado somente ao iPhone 11, 12 e 13, pois as versões anteriores não têm Ultra Wide Band (UWB). O The Verge ainda levantou outras questões, sendo uma delas relacionadas ao aviso antecipado, pois a Apple não informou quanto será tempo necessário até o alerta chegar.

A Apple também não informou quando as atualizações para tornar os AirTags mais seguros serão disponibilizadas aos usuários.

Com informações: 9to5MacApple (Newsroom)The Next Web e The Verge