Notícias Gadgets

Samsung vende Galaxy Tab S8 sem carregador nos EUA; iPad vem com acessório

Enquanto Galaxy Tab S8 é vendido no Brasil com o carregador, tablet da Samsung chega às lojas dos Estados Unidos sem o acessório na caixa

Bruno Gall De Blasi
Por

As melhores ofertas,
sem rabo preso

Samsung deixou de comercializar mais um produto com o carregador nos Estados Unidos: o Galaxy Tab S8. O tablet com preços a partir de US$ 699 (cerca de R$ 3.590 em conversão direta) está à venda nas lojas do país sem o acessório. Enquanto isso, o iPad chega ao consumidor com o adaptador de tomada na caixa.

Galaxy Tab S8 é vendido nos Estados Unidos sem o carregador na caixa (Imagem: Divulgação/Samsung)
Galaxy Tab S8 é vendido nos Estados Unidos sem o carregador na caixa (Imagem: Divulgação/Samsung)

A descoberta parte de um jornalista do The VergePelo Twitter, Dan Seifert informou que a linha Galaxy Tab S8 é vendida nos Estados Unidos sem o acessório. Após ver a publicação, o 9to5Google correu para a loja virtual da fabricante para o público americano. E, de fato, o carregador não aparece na seção “O que está na caixa”.

A lista mostra os itens que o cliente encontra ao abrir a caixa e é igual para o Galaxy Tab S8, S8+ e S8 Ultra. Sem surpresa alguma, o primeiro indicado na relação é o tablet, ao lado da caneta S Pen. Mas o restante da lista fica somente para o cabo USB-C e um acessório para abrir a gaveta do chip. Nada mais.

Enquanto isso, a realidade é diferente no mercado brasileiro. Em nota ao Tecnoblog, a Samsung afirmou que “o Galaxy Tab S8, no Brasil, vem com um carregador de 15W na caixa”. O acessório também aparece na ficha técnica disponível no comunicado de lançamento do tablet no Brasil: “S Pen, cabo de dados com entrada USB-C, pino de ejeção e guia rápido de uso, carregador de parede 15 W”.

Galaxy Tab S8, S8+ e S8 Ultra aparece no site da Samsung dos Estados Unidos sem carregador (Imagem: Reprodução/Tecnoblog)
Galaxy Tab S8, S8+ e S8 Ultra aparece no site da Samsung dos Estados Unidos sem carregador (Imagem: Reprodução/Tecnoblog)

Enquanto isso, iPad é vendido com carregador

A remoção dos carregadores e fones das caixas de celulares teve início em 2020. Primeiro a Apple anunciou que o Apple Watch Series 6 seria vendido sem o acessório. Não demorou muito para a fabricante confirmar os rumores de que o iPhone 12 seria comercializado sem o carregador e fones de ouvido. Depois, a regra foi mantida para as gerações seguintes.

A Samsung não pestanejou e seguiu pelo mesmo caminho. Quer dizer, ela até chegou a brincar com a história um pouco. Mas logo depois lançou a família Galaxy S21 sem o carregador. O mesmo aconteceu com a linha Galaxy S22, cujo lançamento para o público brasileiro aconteceu na semana passada. E adivinha? Os novos smartphones também vêm sem o adaptador de tomada na caixa.

Mas há um ponto curioso nessa história: por mais que o Apple Watch e iPhone sejam vendidos sem o adaptador, a regra não é aplicada ao iPad. Ou seja, ao comprar um tablet da companhia, você ganha tanto um carregador de 20 watts quanto um cabo USB-C nas duas pontas ou para Lightning (a depender do modelo). E isso se aplica desde o iPad mais barato (R$ 3.999) até o iPad Pro mais caro (R$ 29,9 mil).

Enquanto isso, o Galaxy Tab S8 requer a compra separada do acessório. Isto significa que o consumidor também vai precisar desembolsar uma quantia extra além dos US$ 699 para o modelo convencional do tablet. Se comprar a edição Ultra, a combinação sai ainda mais cara, pois o preço sugerido desse modelo começa em US$ 1.099.

iPad Pro de R$ 30 mil vem com carregador de 20 watts na caixa (Imagem: Reprodução/Tecnoblog)
iPad Pro de R$ 30 mil vem com carregador de 20 watts na caixa (Imagem: Reprodução/Tecnoblog)

Com informações: 9to5Google

Bruno Gall De Blasi

Bruno Gall De Blasi é jornalista e cobre tecnologia desde 2016. Sua paixão pelo assunto começou ainda na infância, quando descobriu "acidentalmente" que "FORMAT C:" apagava tudo. Antes de seguir carreira em comunicação, fez Ensino Médio Técnico em Mecatrônica com o sonho de virar engenheiro. Entrou para o Tecnoblog em 2020 e também escreveu para o TechTudo e iHelpBR.

Mais Populares

Responde

Relacionados

Em destaque