TIM detalha migração da Oi Móvel e promete plano “igual ou melhor” a clientes

Operadora diz que migração de clientes será feita de forma gradual, por DDD e tipo de plano; planos atuais da Oi Móvel são muito melhores que os da TIM

Lucas Braga
Por

Além de divulgar os resultados financeiros de 2021, a TIM revelou alguns detalhes sobre a incorporação da Oi Móvel. A tele italiana ficará responsável por linhas de 29 diferentes DDDs brasileiros, e afirmou que os clientes da tele de origem poderão migrar para planos iguais ou melhores que o contratado na operadora de origem.

Chip (SIM Card) da Claro, Oi, TIM e Vivo
Chips da Claro, Oi, TIM e Vivo (Imagem: Lucas Braga / Tecnoblog)

O fatiamento da Oi permitirá que a TIM absorva 40% da base de clientes móveis da operadora, o que atualmente representa algo em torno de 16 milhões de linhas. A operadora italiana pagará R$ 7,3 bilhões no negócio, que também inclui aproximadamente 49 MHz de espectro e 7,2 mil antenas de telefonia móvel.

Com o negócio aprovado pelo conselho diretor da Anatel e Cade, a TIM ainda aguarda o fechamento completo do negócio e estima que isso deve ocorrer antes de maio de 2021.

As fases da migração da Oi Móvel para a TIM

Durante uma entrevista coletiva, o CEO da TIM, Alberto Grisseli, revelou que a incorporação dos clientes da Oi Móvel ocorrerá em fases:

  • na primeira fase, os clientes da Oi continuarão utilizando a rede da Oi, com seus planos atuais e tarifação pela própria Oi;
  • a segunda fase deve dar um “gostinho” de como será o serviço na nova operadora. Os clientes da Oi continuarão com seus planos originais e ainda serão tarifados pela Oi, mas poderão acessar a rede móvel da TIM através de roaming;
  • a terceira e última fase consiste na migração completa dos clientes da Oi Móvel para a TIM, incluindo a transferência dos dados cadastrais, tarifação feita pela própria TIM e migração para novos planos.

O executivo espera que a transição completa ocorra em até 12 meses após o fechamento final do negócio. A migração do espectro deve acontecer em seguida, 30 dias depois, para que em até três meses toda a base adquirida consiga conectar na rede da operadora italiana.

De qualquer forma, a incorporação dos clientes da Oi Móvel deve ocorrer de forma gradual. A TIM revelou que dividirá a migração por regiões e tipos de plano (se é pré-pago ou pós-pago, por exemplo). A Anatel estabeleceu um prazo máximo de 18 meses para que Claro, Vivo e TIM realizem a migração completa.

Clientes da Oi terão planos iguais ou melhores na TIM

Sem dar muitos detalhes, Grisseli disse que os clientes recebidos poderão migrar para os chamados landing plans, com planos e pacotes iguais ou melhores que os originais contratados com a Oi. O executivo considera que um fator de sucesso para a operação é que o cliente não perceba que seu plano mudou, a não ser na melhoria de qualidade.

Se assim for feito, a TIM terá um grande desafio para fazer planos melhores que o ofertado. Confira alguns exemplos de pacotes atualmente oferecidos pela Oi Móvel:

  • No pré-pago, a Oi possui um pacote de 25 GB por R$ 25, com validade de 31 dias. Quem quiser mais internet pode optar pela recarga de R$ 30 com 30 GB de internet. Os pacotes ainda incluem acesso ilimitado ao Instagram, Facebook e WhatsApp;
  • No controle e pós-pago, a Oi tem dois pacotes muito agressivos:
    • Por R$ 49,90 mensais é possível levar 100 GB de internet por mês (sim, 100 GB), além de acesso sem descontar da franquia ao TikTok, Instagram, Facebook e WhatsApp;
    • Por R$ 99,90 mensais é possível contratar um plano de celular com internet ilimitada.

Enquanto isso, a TIM comercializa ofertas com custo-benefício muito menor. O plano controle mais barato da operadora italiana custa R$ 49,99 mensais e dá direito a 25 GB de internet durante um ano, com acesso liberado ao Instagram, Facebook e Twitter apenas por três meses.

Relacionados

Relacionados