Rússia pode usar sinal da Starlink como alvo na Ucrânia, alerta especialista

Vice-primeiro ministro havia pedido ajuda para Elon Musk; especialista alerta para possibilidade de Rússia identificar locais com conexões via satélite

Lucas Braga
Por

Além de danos físicos e à população, as invasões russas geraram sobrecarga nos sistemas de comunicação da Ucrânia. O país, que também tem sido alvo de ataques cibernéticos, recebeu um carregamento de equipamentos da Starlink, empresa de internet de alta velocidade via satélite do Elon Musk. No entanto, um pesquisador alerta para a capacidade russa em identificar locais que usam antenas de satélite.

Antena da Starlink (Imagem: divulgação/SpaceX)
Antena da Starlink (Imagem: divulgação/SpaceX)

John Scott-Railton, pesquisador na área de telecomunicações durante conflitos, faz um alerta em seu Twitter: a Rússia pode identificar a localização das antenas da Starlink caso controlem o espaço aéreo ucraniano.

Ele exemplificou que isso já foi feito no passado: em 1996, o governo russo identificou e disparou um míssil para a localização de um telefone via satélite utilizado pelo presidente da Chechênia. Esses equipamentos tendem a enviar sinais para múltiplas direções, o que os tornam alvos.

No caso da Starlink, o pesquisador diz que os sinais das antenas não são enviados para qualquer direção, assim como outros serviços de internet via satélite. Mesmo assim, a Rússia já obteve sucesso ao localizar equipamentos similares na Síria e ordenou ataques aéreos.

Vice-líder da Ucrânia pediu kits para Elon Musk

Os kits com antena e roteador da Starlink foram solicitados por Mykhailo Federov, vice-primeiro-ministro ucraniano. Em 26 de fevereiro, ele publicou no Twitter um pedido de ajuda para Elon Musk para providenciar o envio de kits de conectividade ao país.

Musk respondeu Federov logo em seguida. Ele disse que ativou os serviços da Starlink na Ucrânia e que os terminais estariam a caminho. Na noite de 28 de fevereiro, o vice-líder ucraniano publicou no Twitter um agradecimento ao bilionário, com uma foto de um caminhão cheio de equipamentos para conexão à internet via satélite.

Com a Starlink em funcionamento, os ucranianos passam a uma alternativa de conectividade com o resto do mundo caso todos os serviços terrestres sejam afetados. O uso de satélites também pode ser útil para que o governo se instale em áreas consideradas estratégicas, mas que não possuem disponibilidade de internet fixa ou celular.

A internet da Starlink tem um diferencial competitivo em relação a outros serviços via satélite. A companhia de Musk promete velocidades acima de 100 Mb/s de download e latência abaixo de 40 ms. São parâmetros muito melhores que outras companhias que dependem de satélites de banda Ka, que possuem ping em torno de 700 ms.

Relacionados

Relacionados