Criador de bot que revela voos de Elon Musk monitora bilionários da Rússia

Bot @RUOligarchJets usa dados de projeto colaborativo para rastrear aeronaves ligadas a oligarcas da Rússia e especular o que acontece no país

Giovanni Santa Rosa
Por

A invasão na Ucrânia atraiu os olhos do mundo todo para a Rússia. Além do governo e das tropas militares, quem vem sendo acompanhado mais de perto são os oligarcas do país. Em alguns casos, esse acompanhamento é bem de perto mesmo: um estudante universitário criou um bot que monitora os aviões desses poderosos. E isso não é inédito para ele, que fez a mesma coisa com o jatinho de Elon Musk.

Bandeira da Rússia (Imagem: Balkan Photos/Flickr)
Bandeira da Rússia (Imagem: Balkan Photos/Flickr)

O bot está no Twitter com o nome de usuário @RUOligarchJets. Ele publica tweets automaticamente assim que os movimentos chegam ao ADS-B Exchange, site que reúne dados transmitidos pelas aeronaves e coletados por equipamentos próprios de entusiastas da aviação.

Ao todo, a lista do bot tem 46 aviões e mais de 20 oligarcas russos. Muitos deles, aliás, foram alvos de sanções econômicas e estão proibidos de entrar em alguns países específicos.

Com essas informações, é possível especular o que está acontecendo na Rússia.

Dados recentes de um avião ligado a Roman Abramovich, por exemplo, mostram que ele viajou de Israel para a Rússia, depois para o Azerbaijão e de volta para a Rússia, de onde partiu novamente.

Relatos dão conta de que o oligarca (que também é dono do clube inglês de futebol Chelsea) está tentando negociar o fim da invasão.

Há também um robô para monitorar aviões que podem estar ligados ao presidente do país, Vladimir Putin. E não para por aí.

Estudante fez bot para monitorar Elon Musk

O projeto foi criado por Jack Sweeney, que tem 19 anos e é estudante da Universidade da Flórida Central. Não é a primeira vez que ele faz algo do tipo. Sweeney também mantém o bot @ElonJet, que acompanha as viagens de Elon Musk em seu jatinho privado.

Elon Musk cercado por pessoas e sendo aplaudido
Elon Musk após lançamento da SpaceX em maio de 2020 (Imagem: Bill Ingalls/NASA)

Musk tentou negociar com Sweeney para que ele encerrasse as atividades do robô. O bilionário fez uma proposta inicial de US$ 5 mil, mas o estudante pediu mais: um Model 3, US$ 50 mil ou até mesmo um estágio. Musk não respondeu nenhuma das contrapropostas e bloqueou o jovem no Twitter, mas o bot continua funcionando.

Atualmente, o @ElonJet é usado por fãs de Musk e por investidores para especular quais são os planos do empreendedor para a Tesla, a SpaceX e outros projetos.

ADS-B usa dados coletados por entusiastas

O bot para monitorar oligarcas da Rússia usa informações de um sistema chamado ADS-B, através do site ADS-B Exchange.

Asa de avião vista da janela
Asa de avião vista da janela (Imagem: Blake Guidry)

ADS-B é a sigla para “Automatic Dependant Surveillance-Broadcast”, ou “Vigilância Dependente Automática por Radiodifusão”.

Esse sistema conta com equipamentos nas aeronaves que transmitem parâmetros como velocidade, altitude e posição, entre outros. Sites famosos, como o FlightRadar24 e o FlightAware, usam dados desse tipo.

É possível comprar um receptor de ADS-B para captar as transmissões desses dados. O ADS-B Exchange reúne essas informações — o site disponibiliza até mesmo um guia para conectar um receptor a um Raspberry Pi e transmitir os dados captados para o site.

O projeto, então, reúne as informações dos voos de cada aeronave e disponibiliza para o público. É a partir disso que o @RUOligarchJets consegue monitorar os aviões ligados a oligarcas russos.

Com informações: Ars Technica.

Relacionados

Relacionados