Início / Notícias / Aplicativos e Software /

Google Maps é usado para mensagens contra Rússia e ataques aéreos à Ucrânia

Enquanto o exército russo usa o Google Maps para coordenar ataques com mísseis, cidadãos ucranianos recorrem ao aplicativo para mostrar o lado da Ucrânia no conflito

Murilo Tunholi

Por

Notícia
Achados do TB Achados do TB

As melhores ofertas,
sem rabo preso 💰

O Google Maps se tornou uma ferramenta perigosa em meio ao conflito entre a Rússia e a Ucrânia. Segundo relatos de usuários, a plataforma tem sido usada pelos russos para planejar ataques aéreos, e pelos ucranianos para espalhar mensagens contra o exército de Vladimir Putin. Para evitar o uso indevido do serviço, o Google já desativou diversas funções do Maps.

Marcações de locais no Google Maps são usadas por russos e ucranianos em meio ao conflito entre países (Imagem: abillion/Unsplash)

Após saber que a Rússia estaria usando o Maps para coordenar ataques militares à Ucrânia, o Google decidiu desabilitar a ferramenta de criar localizações em ambos os países, assim como em Belarus. Além disso, a empresa está removendo todas as marcações realizadas por usuários desde 24 de fevereiro — dia em que o conflito começou.

O BuzzFeed News reportou que algumas pessoas haviam publicado capturas de tela do Maps no Twitter, com localizações marcadas com os termos “fazenda” ou “agricultura” — em ucraniano — na capital da Ucrânia, Kiev, e em outras cidades, como Kharkiv. Essas marcações foram criadas em 28 de fevereiro e correspondiam a locais onde aconteceram ataques com mísseis russos.

Em comunicado, o Google explicou que alguns pins de “fazenda” haviam sido feitos há mais de um ano. Em outras palavras, a relação de certos locais com regiões atacadas por mísseis seria apenas coincidência. Apesar disso, a empresa preferiu remover todas as marcações submetidas até 24 de fevereiro. Ao BuzzFeed News, um representante da companhia disse:

“Com muita cautela, estamos removendo contribuições de usuários, como fotos, vídeos, comentários, informações comerciais e todas as marcações de lugares enviados por usuários do Google Maps na Ucrânia, Rússia e Bielorrússia desde o início da invasão, e estamos bloqueando temporariamente que novas edições sejam feitas”.

Google.

Google desativa monitoramento de trânsito na Ucrânia

Vale lembrar que o Google também desativou uma função na Ucrânia que deixava acompanhar invasão russa. Desde o último domingo (27), não é mais possível monitorar o trânsito e movimentação em áreas públicas em tempo real pelo Maps no país inteiro.

Em declaração enviada à Reuters, a empresa afirmou ter feito a mudança para “para garantir a segurança de comunidades locais no país”. As únicas informações que aparecem no Google Maps na região são bloqueios em estradas.

Cidadãos ucranianos usam Maps para criticar Rússia

Por outro lado, cidadãos ucranianos têm usado o Google Maps para publicar mensagens contra a Rússia. Em 28 de fevereiro, o usuário @Konrad03249040 publicou o seguinte tweet: “encontre uma loja/café/restaurante aleatório na Rússia em cidades grandes no Google Maps e escreva na resenha o que realmente está acontecendo na Ucrânia”.

Na mensagem, o usuário marcou um perfil com mais de 273 mil seguidores usado pelo grupo hacktivista Anonymous — @LiteMods —, o qual retweetou o post. Logo depois, a ideia apareceu no subreddit da Ucrânia, atraindo a atenção de milhares de pessoas em poucas horas.

Segundo relatos de usuários, a estratégia era mostrar o lado da Ucrânia diretamente aos cidadãos russos, sem depender dos veículos de comunicação estatais da Rússia — acusados de informar apenas a versão do conflito que agrada ao presidente Vladimir Putin.

Desde que o primeiro tweet foi publicado, vários usuários relataram terem incluído dezenas de resenhas em locais aleatórios de Moscou.

Por exemplo, uma das “opiniões” publicadas em um restaurante chamado Romantic dizia, em inglês: “5.800 soldados russos morreram hoje 4.500 ontem. Pare com sua agressão, não deixe seus filhos sofrerem. Se você for para a guerra, não voltará”.

Enquanto isso, outra pessoa comentou, também em inglês: “A comida é ótima, mas seu líder está matando pessoas inocentes na Ucrânia!!! Parem com essa guerra”. Ambas as resenhas deram cinco estrelas ao restaurante, já que a ideia não era prejudicar o estabelecimento.

Resenhas estão sendo removidas do Google Maps

O plano, entretanto, saiu do controle. Algumas pessoas começaram a atacar cidadãos russos inocentes e incluir imagens fortes nas resenhas, como fotos de indivíduos mortos.

Essas e outras publicações estão sendo removidas ou ocultadas do Maps diariamente, mas o Google ainda não se pronunciou sobre o caso. Por enquanto, não se sabe quem está monitorando essas resenhas.

Com informações: Engadget, Mashable, BuzzFeed News.