Início / Notícias / Gadgets /

Monitor da Apple vem sem paninho, e Magic Mouse ainda carrega por baixo

Recém-lançado, Studio Display não vem com pano de polimento que custa R$ 219 no Brasil; novo mouse da Apple ainda precisa ser virado ao contrário para carregar

Pedro Knoth

Por

Notícia
Achados do TB Achados do TB

As melhores ofertas,
sem rabo preso 💰

Lembra do paninho de polimento da Apple que deu o que falar em 2021? A versão padrão do novo monitor Studio Display, anunciada na terça-feira (8), por R$ 17.999, não virá com o famoso acessório para limpar a tela. Outra novidade é um Magic Mouse mais fino na cor preta, mas mesmo depois de seis anos e meio após o lançamento do periférico, a Apple insiste em deixar a entrada para o carregador na parte de baixo do aparelho.

Novo Studio Display da Apple vem sem paninho de polimento (Imagem: Divulgação/Apple)

O novo Studio Display é uma versão inferior do Pro Display XDR. Se o usuário comprar a versão padrão do recém-lançado monitor, ele precisará pagar a mais pelo paninho de polimento, que custa R$ 219. Esse item está presente na versão do produto com vidro de nanotecnologia, que traz maior fidelidade de imagem e cores mais vibrantes.

Pelo menos, o carregador Thunderbolt vem nas duas versões do Studio Display. Mas a Apple está tirando proveito de cada opção de customização: a base do novo monitor pode aumentar ainda mais o preço da compra.

A base com ajuste de inclinação do monitor ou o adaptador VESA para montá-lo em alguma superfície são gratuitos. Mas se o usuário no Brasil quiser ajustar a altura de seu Studio Display, terá que pagar R$ 5 mil a mais só para ter essa opção.

Mesmo pelo padrão de luxo atribuído aos gadgets e acessórios da Apple, parece um pouco excessivo cobrar tanto para mudar a linha de visão da tela. O consumidor pode preferir pagar bem menos por uma estante de metal com altura ajustável, por exemplo.

E não é a primeira vez que a Apple cobra tão caro por um acessório de monitor. Em 2019, ao lançar o Pro Display XDR, a marca também jogou nas alturas o preço da estante, a Pro Stand. A peça valia R$ 8.699 na época, e custa R$ 8.658 atualmente.

Novo Magic Mouse precisa ser virado para carregar

Apesar de Mac Studio, Studio Display, iPhone SE (2022) e iPad Air (2022) se destacarem no evento de ontem, a Apple também anunciou um novo Magic Mouse, mais fino do que versões anteriores e que vem na cor preta.

A versão mais nova do periférico manteve o branco padrão, e persiste com uma inconveniência: mesmo depois de seis anos de Magic Mouse, a Apple ainda optou por colocar a entrada do cabo Lightning usado para carregar o aparelho na parte de baixo. O periférico precisa ser virado do ao contrário, o que o torna inutilizável durante o carregamento.

É 2022, e boa parte dos mouses sem fio permitem o carregamento enquanto o usuário os utiliza. Dessa forma, todo mundo tem um final feliz. Ninguém precisa parar de usar o computador para carregar um mero mouse.

Pelo menos, o site da Apple avisa que a bateria do novo Magic Mouse dura um mês ou mais entre recargas. A versão preta do novo Magic Mouse custa R$ 274 a mais que a versão padrão branca.

Com informações: Mac Rumors, Engadget e The Verge