Início / Notícias / Aplicativos e Software /

WhatsApp planeja limitar ainda mais as mensagens encaminhadas

Descoberto em nova versão do WhatsApp beta para Android, recurso deve limitar encaminhamento de mensagens a apenas um grupo por vez

Pedro Knoth

Por

Notícia
Achados do TB Achados do TB

As melhores ofertas,
sem rabo preso 💰

O encaminhamento de mensagens no WhatsApp pode sofrer uma alteração em breve. O mensageiro planeja limitar o compartilhamento a apenas um disparo por grupo. A novidade apareceu primeiro na versão 2.22.7.2 beta do app para Android.

Logotipo do WhatsApp
WhatsApp (Imagem: Vitor Pádua / Tecnoblog)

A limitação do WhatsApp para encaminhar mensagens já está disponível para alguns usuários, e deve ser lançada para todos os aparelhos em breve, nota o WABetaInfo, que descobriu o recurso.

Em 2019, o WhatsApp impôs a primeira de uma série de mudanças no encaminhamento de mensagens. O app anunciou que uma informação compartilhada mais de quatro vezes teria a etiqueta de “encaminhada com frequência”.

Agora o WhatsApp vai limitar o compartilhamento de todas as mensagens, e não apenas aquelas que recebem este selo. Antes, se o conteúdo estivesse dentro dessa categoria, não era possível enviá-lo para mais de um chat, seja de uma conversa ou de um grupo.

Mensagens não encaminhadas com frequência podiam ser enviadas para até cinco grupos ou conversas ao mesmo tempo. Com a nova versão, isso muda: o disparo de qualquer mensagem será permitido apenas para um grupo por vez. Se o usuário desejar enviar a mesma mensagem para vários grupos, ele precisará realizar múltiplos disparos.

O WhatsApp ainda não anunciou o motivo para a nova regra de encaminhamento. Antes, a plataforma fez todas as mudanças com base nas políticas de combate à desinformação.

WhatsApp quer evitar disparos em massa em 2022

No Brasil, o mensageiro desempenhou um papel importante na disputa pela Presidência da República, nas Eleições 2018, e no pleito municipal, em 2020.

Para as Eleições 2022, o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) e o WhatsApp fortaleceram sua parceria, com a promessa de aperfeiçoar o mecanismo de denúncias para disparos em massa.

Cada mensagem no WhatsApp tem um contador que avalia quantos encaminhamentos ela teve, mas esse dado não é acessível à Meta, dona do aplicativo, devido à criptografia.

Muita gente pode pensar em desistir de espalhar informações duvidosas por clicar várias vezes no botão de encaminhar. Mas as mensagens de “bom dia” também devem diminuir, como “efeito colateral”.

Na concorrência, o Telegram tem mais opções para quem quer encaminhar mensagens livremente. A plataforma permite reunir até 200 mil participantes em um grupo — sem contar com os canais, que não têm limite em número de inscritos. Hoje, o mensageiro de Pavel Durov está presente em 60% dos smartphones brasileiros.