Justiça de SP bloqueia R$ 500 mil na Binance por suspeita de pirâmide

Ever Operações e Investimentos se tornou alvo de investigações em SP por suspeita de operar pirâmide financeira com criptomoedas; vítima move ação e juiz acata pedido

Bruno Ignacio
Por

Na semana passada, uma vítima de uma possível pirâmide financeira moveu uma ação na justiça contra a empresa Ever Operações e Investimentos, que nos últimos dias se tornou alvo de investigações da Polícia Civil de São Paulo. Mais recentemente, a justiça acatou ao pedido da investidora e bloqueou R$ 500 mil da conta da companhia na Binance, corretora de criptoativos.

Empresa suspeita de pirâmide tem R$ 500 mil bloqueados em criptoativos mantidos na Binance
Empresa suspeita de pirâmide tem R$ 500 mil bloqueados em criptoativos mantidos na Binance (Imagem: QuoteInspector/ Flickr)

Um juiz de São Paulo, após processo movido pela vítima, autorizou o bloqueio de bens da companhia de investimentos e o envio de ofício para a corretora de criptomoedas Binance. O próximo passo judicial deverá ser a suspensão de saldo dos líderes da Ever Operações, acusada de ser uma pirâmide financeira.

Ever Operações prometia rendimentos garantidos

A empresa prometia rendimentos garantidos de 5% a 8% ao mês sobre os aportes, argumentando que os lucros viriam de investimentos em criptomoedas. A investidora Renata da Silva Martins aplicou R$ 500 mil, acreditando na publicidade da companhia. No entanto, as autoridades identificaram que a operação poderia ser uma fraude financeira.

A Ever Operações acabou se tornando alvo de investigação da Polícia Civil de São Paulo nos últimos dias, o que resultou na prisão dos dois principais líderes da empresa. Após as revelações, investidores começaram a entrar com processos na justiça para tentar reaver os aportes realizados.

A primeira vitória foi de Renata. Diante das incertezas sobre o patrimônio das vítimas, um juiz de São Paulo acatou ao pedido realizado pela mulher. Ele determinou o bloqueio de valores equivalente ao montante aplicado pela investidora sobre o saldo mantido pela companhia suspeita na corretora de criptomoedas Binance.

Ever Operações é alvo de mais ações na justiça
Ever Operações é alvo de mais ações na justiça (Imagem: Executium/ Unsplash)

Conforme detalhado no processo judicial que tramita no Tribunal de Justiça de São Paulo, o juiz avaliou como correto a solicitação de Renata. Assim, valores de bens e ativos (incluindo criptomoedas) em nome da empresa investigada serão bloqueados até o limite de R$ 500 mil neste primeiro momento. Há outros processos tramitando na esperança de reaver o dinheiro investido.

A exchange de criptoativos foi notificada pelo tribunal, recebendo um ofício que solicita informações sobre a conta da Ever Operações e Investimentos na Binance. Um pedido de arresto também foi concedido pelo juiz envolvendo outro processo movido pela companhia investigada contra uma pessoa. Caso a empresa vença, ela receberia quase R$ 2 milhões.

A Ever Operações era liderada por três indivíduos, dois já foram detidos e todos eles foram citados na ação movida pela investidora. A empresa terá quinze dias para se manifestar em sua defesa, sob pena de revelia, conforme apontam os documentos judiciais.

Justiça identifica indícios de pirâmide financeira

Dois líderes da empresa suspeita foram presos
Dois líderes da empresa suspeita foram presos (Imagem: Bermix Studio/ Unsplash)

Na última quarta-feira, 9 de fevereiro, a própria empresa emitiu um comunicado aos clientes informando que, diante da queda de preço do bitcoin (BTC), iria suspender a distribuição dos dividendos. Desde então, começaram a surgir evidências que indicam o funcionamento de uma pirâmide financeira.

O juiz Celso Lourenço Morgado afirma ainda que muitos clientes já haviam informado à autoridade policial, culminando assim na prisão dos líderes Carlos Henrique e Edson Orivaldo. Durante a investigação, descobriram-se ainda transferências de grandes valores para uma holding vinculada aos réus.

Atualmente, a Ever Operações e Investimentos se encontra desativada e sem empregados. O juiz pede pela rescisão dos contratos firmados com os investidores e pela devolução dos valores pagos.

No entanto, por mais que meio milhão em bens da companhia na Binance já tenha sido paralisado, há a possibilidade da empresa suspeita de pirâmide financeira manter mais ativos digitais em outras corretoras, algo que as autoridades seguem investigando. Assim, espera-se que novos bloqueios sejam feitos contra o patrimônio da Ever Operações.

Com os crescentes casos de golpes, fraudes e pirâmides envolvendo criptomoedas no Brasil, vale relembrar as seguintes orientações de segurança: rendimento garantido em criptomoedas é sempre algo suspeito. Nessas situações, desconfie e nunca deixe seu dinheiro nas mãos de empresas pouco conhecidas e com promessas surreais.

Com informações: Livecoins

Relacionados

Relacionados