Início / Notícias / Cultura /

Filme de Gentili fica no top 4 da Netflix após ordem do governo para remoção

"Como se tornar o pior aluno da escola" assumiu 4º posição no ranking de filmes mais assistidos da Netflix no Brasil após medida do governo para derrubá-lo

Pedro Knoth

Por

Notícia
Achados do TB Achados do TB

As melhores ofertas,
sem rabo preso 💰

O filme Como se tornar o pior aluno da escola, protagonizado pelo humorista Danilo Gentili, se tornou o 4º conteúdo mais assistido na Netflix. O aumento em popularidade ocorre após a publicação de uma portaria da Senacon (Secretaria Nacional do Consumidor), vinculada ao Ministério da Justiça, para que streamings como Amazon Prime Video, Apple TV, Globoplay e YouTube derrubassem o filme do catálogo.

Como se tornar o pior aluno da escola (Imagem: Ingresso.com/ YouTube)
Como se tornar o pior aluno da escola se torna 4º filme mais visto na Netflix Brasil (Imagem: Ingresso.com/ YouTube)

O próprio Gentili comemorou o aumento da popularidade de seu filme na Netflix, em sua conta no Twitter.

Desde a segunda-feira (14), o filme é debatido nas redes sociais por uma suposta acusação de incentivar a pedofilia. Gentili, que além de ator é roteirista de Como se tornar o pior aluno da escola, rebateu as ofensas dizendo o “maior orgulho de sua carreira é desagradar com a mesma intensidade tanto o petista quanto o bolsonarista”.

Senacon: streamings devem deletar filme ou pagar multa

A portaria da Senacon obriga plataformas de streaming que hospedam o filme a derrubarem este conteúdo de seus catálogos. Caso Apple TV+, Amazon Prime Video, Globoplay, Google Play, Netflix, Telecine e YouTube mantenham a obra de Gentili, devem pagar uma multa diária de R$ 50 mil por descumprirem a ordem do Ministério da Justiça.

No final de semana, o ministro Anderson Torres, à frente da pasta que controla a Senacon, criticou Como se tornar o pior aluno da escola. O político afirmou que o filme tem “detalhes asquerosos” e prometeu que o Ministério da Justiça adotaria “medidas cabíveis”.

Na ordem às plataformas, a Senacon cita que o motivo da suspensão é a “necessária proteção à criança e ao adolescente consumerista”.

Globoplay e Telecine dizem que ordem é “censura”

A Globo, responsável pelos serviços Globoplay e Telecine, que têm Como se tornar o pior aluno da escola em seus respectivos catálogos, classificou a ordem do Ministério da Justiça como censura, e disse que não irá cumprir com a medida. Em nota, a empresa afirmou:

“O Globoplay e o Telecine estão atentos às críticas de indivíduos e famílias que consideraram inadequados ou de mau gosto trechos do filme ‘Como se tornar o pior aluno da escola’ mas entendem que a decisão administrativa do ministério da Justiça de mandar suspender a sua disponibilização é censura. A decisão ofende o princípio da liberdade de expressão, é inconstitucional e, portanto, não pode ser cumprida.”

Apple, Amazon e Google ainda não se pronunciaram sobre o caso. Vale destacar, contudo, que a ordem do governo inclui o Prime Video. Mas Como se tornar o pior aluno da escola não está no catálogo do streaming. O Tecnoblog pesquisou na própria plataforma e também no site Just Watch, usado para saber qual obra passa em qual serviço.