Starlink supera rivais em diversos países com velocidades acima de 100 Mb/s

Com velocidade e latência parecidas com serviços de internet via cabo, Starlink supera com vantagem outras operadoras de internet via satélite, como Viasat e HughesNet

Murilo Tunholi
Por

A Starlink — internet via satélite de Elon Musk — promete levar internet de qualidade a qualquer lugar do mundo, em especial a áreas rurais. Em testes recentes de desempenho, realizados no Brasil e em outros 14 países, o serviço entregou resultados próximo a operadores de internet via cabo, superando velocidades de 100 Mb/s com latência baixa, sem suporte de fios, segundo a Ookla.

Antena da Starlink (Imagem: divulgação/SpaceX)
Antena da Starlink (Imagem: divulgação/SpaceX)

Graças à gigante rede de mais de 2 mil satélites da SpaceX espalhados pela atmosfera da Terra, a Starlink consegue não só ser rápida, como também entregar níveis de latência que chegam a apenas 40 milissegundos. Em comparação, a principal concorrente da Starlink, a Viasat, conta com apenas oito satélites em órbita.

Resultados dos testes de velocidade nos EUA

Nos testes de velocidade da Ookla — realizados nos EUA, no último trimestre de 2021 —, o serviço de Elon Musk superou as operadoras Viasat e HughesNet em download, upload e latência. A internet via cabo ainda fica em primeiro lugar, mas com pouca vantagem.

Em números específicos, os dados são:

StarlinkViasatHughesNetInternet via cabo
Download104,97 Mb/s21,81 Mb/s20,92 Mb/s131,30 Mb/s
Upload12,04 Mb/s2,88 Mb/s2,54 Mb/s19,49 Mb/s
Latência40 ms627 ms725 ms14 ms

Resultados dos testes de velocidade no Brasil

O mesmo teste de velocidade foi realizado no Brasil. Por aqui, a Viasat apresentou resultados um pouco melhores do que nos EUA em download, mas ainda ficou atrás da Starlink.

A Starlink também superou as conexões via cabo no Brasil em download, perdendo apenas em upload e latência.

Em números exatos, os dados são:

StarlinkViasatInternet via cabo
Download104,97 Mb/s62,80 Mb/s83,03 Mb/s
Upload12,04 Mb/s1,07 Mb/s40,76 Mb/s
Latência40 ms610 ms6 ms

Com esses resultados em mãos, dá para concluir que a Starlink supera com folga seus rivais no segmento de internet via satélite. O serviço de Elon Musk ainda alcança resultados muito parecidos com provedores de internet via cabo.

Esses dados impressionam, considerando que a Starlink pode ser acessada de qualquer lugar, sem necessidade de haver instalação física com fios.

Além da velocidade alta, a Starlink se destaca pela latência baixa. Serviços de internet via satélite sempre apresentaram problemas de atrasos na conexão, prejudicando a experiência de pessoas que gostam de jogar ou que precisam se comunicar com frequência por videochamadas.

O intervalo de apenas 40 milissegundos deve ser um belo atrativo para quem busca uma internet estável, mas reside em áreas rurais afastadas de centros urbanos.

É importante destacar que a Starlink tem melhorado as velocidades e a latência do serviço com o passar do tempo. Os dados mais recentes, registrados no último trimestre de 2021, são melhores que as medições anteriores realizadas ao longo do ano.

Apesar dos resultados impressionantes, a Starlink não promete ser um serviço tão acessível. Aqui no Brasil, o preço total da assinatura e dos equipamentos necessários para a instalação pode chegar a mais R$ 11 mil, somente no primeiro ano.

Com lançamento previsto para 2023, a Starlink não deve competir com operadoras tradicionais de internet via cabo, que oferecem preços menores por velocidades maiores. Entretanto, o foco do serviço será levar internet a áreas rurais, cujos únicos provedores disponíveis costumam ser a Viasat e a HughesNet.

Com informações: Ookla, Android Police.

Relacionados

Relacionados