Início / Notícias / Internet /

Canais no YouTube do Michael Jackson, Taylor Swift e outros são hackeados

Com milhões de seguidores, canais no YouTube de famosos hospedados pela rede Vevo foram acessados indevidamente nesta terça-feira (5)

Bruno Gall De Blasi

Por

Notícia
Achados do TB Achados do TB

As melhores ofertas,
sem rabo preso 💰

Mais canais do YouTube com muitos seguidores foram hackeados nesta semana. Depois da Samsung Brasil, os perfis de grandes artistas do mundo pop, como Lil Nas XMichael Jackson e Taylor Swift, foram invadidos nesta terça-feira (7). A Vevo, rede por trás dos perfis na plataforma de streaming de vídeos, está investigando o caso.

Canais de artistas famosos no YouTube foram invadidos nesta terça-feira (5) (Imagem: Christian Wiediger/ Unsplash)
Canais de artistas famosos no YouTube foram invadidos nesta terça-feira (5) (Imagem: Christian Wiediger/ Unsplash)

O ataque aconteceu na manhã de ontem a perfis de artistas com clipes hospedados pelo Vevo. Além dos cantores citados anteriormente, os hackers invadiram canais de outros famosos, como Ariana Grande, Drake, Eminem, Harry Styles, Kanye West e The Weeknd. Em comum, todas as contas têm centenas de milhões de seguidores.

Diferentemente de outras ocasiões, o roubo das contas não resultou em uma campanha para promover criptomoedas. Isto porque os invasores publicaram vídeos do espanhol Paco Sanz, condenado à prisão por fraude após alegar ter câncer em estágio terminal. Clipes do rapper Lil Tjay também foram submetidos aos canais. 

Os vídeos já foram removidos da plataforma e o acesso aos canais foram recuperados. Em nota ao The Verge, a Vevo disse que “alguns vídeos foram enviados diretamente para um pequeno número de canais de artistas do Vevo hoje por uma fonte não autorizada”. O caso está sendo investigado internamente pela rede.

Canal da Samsung no YouTube também foi hackeado

A semana não está lá muito boa para quem tem canais grandes no YouTube. Nesta segunda-feira (4), o perfil da Samsung Brasil foi invadido durante a madrugada. No ataque, os invasores publicaram vídeos para promover criptomoedas, como Bitcoin e Ethereum, e alteraram o nome do perfil para “MicroStrategy”.

Em nota ao Tecnoblog, a Samsung Brasil confirmou a invasão e disse que “conteúdos não oficiais e não relacionados à empresa foram divulgados”. Mas, ainda segundo a fabricante no começo da semana, o acesso ao perfil já foi reestabelecido. As informações originais do canal também foram restauradas no mesmo dia.

O problema é que estes estão longe de ser os primeiros casos. Em 2021, um perfil brasileiro com muitos seguidores foi vítima de uma invasão. Trata-se do canal Loop Infinito, que também recebeu vídeos sobre criptomoedas. Em outubro, o Google chegou a alertar sobre phishing no YouTube e venda de canais sequestrados.

Com informações: The Verge