Canais no YouTube do Michael Jackson, Taylor Swift e outros são hackeados

Com milhões de seguidores, canais no YouTube de famosos hospedados pela rede Vevo foram acessados indevidamente nesta terça-feira (5)

Bruno Gall De Blasi
Por

Mais canais do YouTube com muitos seguidores foram hackeados nesta semana. Depois da Samsung Brasil, os perfis de grandes artistas do mundo pop, como Lil Nas XMichael Jackson e Taylor Swift, foram invadidos nesta terça-feira (7). A Vevo, rede por trás dos perfis na plataforma de streaming de vídeos, está investigando o caso.

Canais de artistas famosos no YouTube foram invadidos nesta terça-feira (5) (Imagem: Christian Wiediger/ Unsplash)
Canais de artistas famosos no YouTube foram invadidos nesta terça-feira (5) (Imagem: Christian Wiediger/ Unsplash)

O ataque aconteceu na manhã de ontem a perfis de artistas com clipes hospedados pelo Vevo. Além dos cantores citados anteriormente, os hackers invadiram canais de outros famosos, como Ariana Grande, Drake, Eminem, Harry Styles, Kanye West e The Weeknd. Em comum, todas as contas têm centenas de milhões de seguidores.

Diferentemente de outras ocasiões, o roubo das contas não resultou em uma campanha para promover criptomoedas. Isto porque os invasores publicaram vídeos do espanhol Paco Sanz, condenado à prisão por fraude após alegar ter câncer em estágio terminal. Clipes do rapper Lil Tjay também foram submetidos aos canais. 

Os vídeos já foram removidos da plataforma e o acesso aos canais foram recuperados. Em nota ao The Verge, a Vevo disse que “alguns vídeos foram enviados diretamente para um pequeno número de canais de artistas do Vevo hoje por uma fonte não autorizada”. O caso está sendo investigado internamente pela rede.

Canal da Samsung no YouTube também foi hackeado

A semana não está lá muito boa para quem tem canais grandes no YouTube. Nesta segunda-feira (4), o perfil da Samsung Brasil foi invadido durante a madrugada. No ataque, os invasores publicaram vídeos para promover criptomoedas, como Bitcoin e Ethereum, e alteraram o nome do perfil para “MicroStrategy”.

Em nota ao Tecnoblog, a Samsung Brasil confirmou a invasão e disse que “conteúdos não oficiais e não relacionados à empresa foram divulgados”. Mas, ainda segundo a fabricante no começo da semana, o acesso ao perfil já foi reestabelecido. As informações originais do canal também foram restauradas no mesmo dia.

O problema é que estes estão longe de ser os primeiros casos. Em 2021, um perfil brasileiro com muitos seguidores foi vítima de uma invasão. Trata-se do canal Loop Infinito, que também recebeu vídeos sobre criptomoedas. Em outubro, o Google chegou a alertar sobre phishing no YouTube e venda de canais sequestrados.

Com informações: The Verge

Relacionados

Relacionados