Elon Musk falava em criar concorrente, mas comprou ações do Twitter todo dia

Elon Musk negociou diariamente dezenas de milhões de dólares em ações do Twitter até atingir 9,2% dos papéis e conseguir lugar no conselho da empresa

Giovanni Santa Rosa
Por

O velho ditado diz que “de grão em grão, a galinha enche o papo”. No caso de Elon Musk, foram grãos de dezenas de milhões de dólares em ações do Twitter, comprados diariamente ao longo de dois meses. No fim, o bilionário papou a posição de maior acionista individual da rede social do passarinho azul, com 9,2% dos papéis e um lugar no conselho. E, enquanto isso, ele disfarçava bem, sugerindo inclusive criar um concorrente.

Elon Musk cercado por pessoas e sendo aplaudido
Elon Musk após lançamento da SpaceX em maio de 2020 (Imagem: Bill Ingalls/NASA)

As informações estão em documentos preenchidos por Musk e enviados à SEC (órgão dos EUA que fiscaliza o mercado financeiro, com atribuições parecidas às da CVM no Brasil).

As compras foram feitas diariamente desde 31 de janeiro. A menor quantidade comprada em um único dia foi de 371.075 ações; a maior foi em 7 de fevereiro, com 4.839,507 papéis indo parar nas mãos do magnata.

No período, as ações flutuaram entre US$ 33 e US$ 40, então estamos falando de compras entre US$ 12 milhões e US$ 133 milhões.

A negociação final foi em 1º de abril, sexta-feira da semana passada. Na segunda (4), o Twitter anunciou que Musk passará a fazer parte do conselho da empresa.

Quem observou a movimentação foi Kurt Wagner, jornalista da Bloomberg. Ele recortou a tabela da documentação e postou em seu Twitter.

Elon Musk sugeriu que poderia criar sua rede social

Um ponto curioso é que, em 26 de março — ou seja, quando já estava perto de concluir as negociações —, um usuário do Twitter perguntou a Musk se ele considerava criar sua própria rede social.

“Você consideraria construir uma nova plataforma de rede social? Com algoritmo de código aberto, liberdade de expressão como prioridade máxima e propaganda mínima. Eu acho que uma plataforma assim é necessária.”

O bilionário respondeu que sim. “Estou pensando seriamente nisso.”

Outra questão interessante é que ele preencheu incorretamente o documento para comunicar a compra.

Como nota o Verge, em um primeiro momento, Musk enviou um formulário 13G, destinado a investidores que não querem participar dos negócios da empresa. Posteriormente, o acionista corrigiu o erro e enviou corretamente um 13D.

Após enquete, Twitter confirma botão para editar posts

Musk agora faz parte do conselho administrativo do Twitter, e a rede deve ter algumas mudanças.

Ele fez uma enquete perguntando se seus seguidores gostariam de contar com um botão para editar os posts. O “sim” ganhou com 73,6% das respostas.

Coincidência ou não, a rede social confirmou que está trabalhando no recurso horas depois.

Com informações: The Verge, Axios.

Relacionados

Relacionados