Início / Notícias / Negócios /

Elon Musk agora quer comprar o Twitter inteiro por US$ 43 bilhões

Depois de se tornar o maior acionista do Twitter e desistir de participar do conselho, Elon Musk quer comprar a rede social

Bruno Gall De Blasi

Por

Notícia
Achados do TB Achados do TB

As melhores ofertas,
sem rabo preso 💰

Elon Musk tem um novo alvo: o Twitter. Segundo a agência de notícias Reuters nesta quinta-feira (14), o empresário fez uma oferta de US$ 43 bilhões para comprar toda a rede social. A proposta vem a público depois que o CEO da Tesla e da SpaceX virou o maior acionista da companhia, mas não quis entrar para entrar no conselho.

Elon Musk, CEO da Tesla e da SpaceX, quer comprar o Twitter por US$ 43 bilhões (Imagem: Oberhaus/Flickr)
Elon Musk, CEO da Tesla e da SpaceX, quer comprar o Twitter por US$ 43 bilhões (Imagem: Oberhaus/Flickr)

Esta é mais uma ação do bilionário para se aproximar da rede social. Tudo começou em abril, quando Musk virou o maior acionista do Twitter. Depois, o empresário, que tem uma participação expressiva na rede social, pressionou a plataforma ao ponto de fazê-la confirmar o desenvolvimento de um botão para editar tweets.

Mesmo assim, Elon Musk não quis participar do conselho da empresa, posição que lhe daria ainda mais influência dentro da plataforma. Mas o executivo teve outra ideia de lá para cá: gastar US$ 43 bilhões em dinheiro para comprar a rede social por completo. Ou seja, US$ 54,20 por ação, conforme foi revelado pela Reuters.

Elon Musk ameaça reconsiderar posição como acionista

Em carta ao presidente do conselho, Bret Taylor, Musk afirmou que, desde que fez o seu investimento, percebeu que a empresa não prosperará e nem “atenderá a esse imperativo social” em sua forma atual. “O Twitter precisa ser transformado em uma empresa privada”, disse. “Minha oferta é a minha melhor oferta e final e, se não for aceita, precisarei reconsiderar minha posição como acionista“.

O problema é que nem todos estão contentes com esta aventura. Não à toa, um investidor da rede social entrou na Justiça contra o bilionário nesta semana. Na acusação, ele afirma que o CEO da Tesla não informou a compra de 5% do Twitter no prazo determinado pela SEC, a Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos.

“O Twitter tem um potencial extraordinário”, acrescentou Musk na carta a Bret Taylor. “Vou desbloqueá-lo”. Procurada pela agência, o Twitter não comentou sobre o caso.

Atualizado às 14h45: inicialmente, o texto dizia que a proposta foi de US$ 41 bilhões, com base em uma notícia publicada pela Reuters. Mas Elon Musk ofereceu US$ 43 bilhões pela rede social.