Twitch considera incentivar anúncios, mas pode diminuir renda de streamers

Focada em aumentar o lucro da Twitch, Amazon considera reduzir percentual repassado das assinaturas de grandes streamers e incentivar mais anúncios nas lives

Bruno Ignacio
Por

A Twitch, a popular plataforma de streaming de games da Amazon, está avaliando possíveis mudanças na forma como paga os criadores de conteúdo afiliados. Na prática, a empresa estaria buscando uma forma de aumentar seus lucros, mas arriscando diminuir a remuneração de grandes streamers e aumentando a exibição de anúncios, de acordo com fontes ouvidas pela Bloomberg.

Twitch (Imagem: Twitch Facebook/ Divulgação)
Twitch é líder no mercado de streaming de games (Imagem: Twitch Facebook/Divulgação)

As mudanças em pauta ofereceriam incentivos para que os streamers exibissem mais anúncios. No entanto, a proposta também reduziria o percentual da renda gerada por assinaturas distribuída aos maiores criadores do site, disseram as fontes, que pediram para não serem identificadas porque as discussões ocorrem sob sigilo.

Grandes streamers podem sofrer perda de renda

As informações coletadas pela Bloomberg sugerem que algumas dessas mudanças na estrutura de monetização da Twitch podem ser implementadas ainda já entre junho e setembro. O maior problema das alterações seria o possível corte na renda gerada pela assinatura de canais no programa de parcerias, atualmente remunerando streamers com 70% do valor arrecadado, percentual que cairia para 50%.

A proposta afetaria especificamente os maiores streamers da plataforma, ainda que não haja informações sobre como a amplitude dessa medida seria definida. Uma das opções seria criar vários níveis e estabelecer critérios de ranqueamento para cada criador de conteúdo. Em contrapartida, a Twitch removeria a condição de exclusividade, permitindo que esses streamers transmitam também no YouTube, Facebook ou Google.

Procurada pela Bloomberg, a Twitch se recusou a comentar sobre o assunto. No entanto, suas fontes disseram que essas mudanças pautadas ainda podem ser abandonadas e que as discussões seguem em andamento, sem uma decisão final.

Mais anúncios: usuários estão ficando em segundo plano

Atualmente, a Twitch lidera o mercado de streaming de games, setor do mercado que decolou nos últimos anos e criou uma nova classe de influenciadores e celebridades na internet. Ainda assim, a Amazon quer que a plataforma se torne mais lucrativa no longo prazo, mas as fontes ouvidas disseram que os planos da companhia podem acabar prejudicando os usuários.

Consórcio Gamer Santander permite comprar periféricos para jogos (Imagem: Axville/Unsplash)
Twitch considera mais anúncios durante transmissões (Imagem: Axville/Unsplash)

Além disso, elas também informaram que, ao longo dos últimos meses, diversos funcionários importantes da plataforma de streaming abandonaram a Twitch, argumentando que as necessidades da comunidade ficaram em segundo plano.

Atualmente, a plataforma conta com mais de 51,5 mil pessoas em seu programa de parceria. As assinaturas dos canais variam de US$ 5 a US$ 25 por mês. Cada plano concede ao usuário pagante diferentes níveis de recompensas, como emblemas digitais, emoticons personalizados e outros prêmios.

Em maio do ano passado, a Twitch começou a ajustar os preços das assinaturas de canais na plataforma conforme a moeda local e os custos de vida de cada país. Com isso, a empresa disse pretender reduzir o valor dos planos, enquanto pagaria mais aos streamers parceiros. Por exemplo, hoje no Brasil os preços começam em R$ 7,90, em vez de US$ 5.

Dessa renda gerada pelas assinaturas, a Twitch paga 50% a todos os criadores, mas essa taxa sobe para 70% para os canais de melhor desempenho. Além disso, há também uma taxa de US$ 3,5 a US$ 5 pagas a cada 1.000 visualizações de anúncios durante as transmissões.

Entretanto, a plataforma está experimentando novas abordagens a respeito do sistema de anúncios. Em 2022, a Twitch informou que os criadores que transmitem pelo menos 40 horas por mês podem receber US$ 100 por exibir dois minutos de anúncios por hora. Esse valor pode ainda crescer com mais minutos de propaganda exibidos.

App da Twitch no celular (Imagem: Caspar Camille Rubin/Unsplash)
App da Twitch no celular (Imagem: Caspar Camille Rubin/Unsplash)

Agora, outra proposta está sendo considerada para criar uma nova forma de compartilhamento da renda que, na prática, se tornaria um modelo mais lucrativos para os streamers, incentivando mais anúncios nas lives. No entanto, esse assunto é polêmico, porque uma propaganda interrompe a transmissão ao vivo e os espectadores reclamam que podem perder momentos importantes da gameplay.

Amazon está cada vez mais focada no financeiro

A Amazon comprou a Twitch em 2014 por US$ 970 milhões e, após anos priorizando o crescimento, os executivos da plataforma estão cada vez mais focados na sustentabilidade financeira.

O foco hoje é mais na monetização. Com a Twitch estabelecida como a principal plataforma para transmissão ao vivo de jogos, os maiores streamers têm menos alternativas para alcançar grandes públicos.

No passado, o YouTube e o Facebook Gaming ofereciam enormes somas de dinheiro para atrair os principais criadores, mas esses acordos são raros e nem sempre dão certo. Assim, vários criadores já saíram e voltaram a Twitch por falta de opção, algo que a Amazon sabe muito bem, por isso pode não exitar em aplicar mudanças polêmicas.

Com informações: Bloomberg

Relacionados

Relacionados