Notícias Jogos

Spider-Man seria exclusivo do Xbox, mas Microsoft recusou oferta da Marvel

Após encerrar parceria com a Activision, Marvel Games ofereceu a exclusividade da franquia Homem-Aranha tanto à Microsoft quanto à Sony

Murilo Tunholi
Por

As melhores ofertas,
sem rabo preso

Marvel’s Spider-Man, de 2018, e o spin-off com Miles Morales, de 2020, poderiam ter sido exclusivos do Xbox em vez do PlayStation. Segundo o atual chefe da Marvel Games, Jay Ong, a gigante dos quadrinhos estabeleceu o acordo com a Sony, após a Microsoft ter negado a oferta de exclusividade para investir dinheiro em suas próprias franquias.

Marvel's Spider-Man (Imagem: Divulgação/Insomniac Games/Sony Interactive Entertainment)
Marvel’s Spider-Man (Imagem: Divulgação/Insomniac Games/Sony Interactive Entertainment)

A declaração de Ong aparece no livro The Ultimate History of Video Games, Volume 2, escrito por Steven Kent e publicado em agosto de 2021. Na obra, o chefe da Marvel Games detalha o processo de cancelamento da parceria com a Activision — antiga publicadora dos jogos do Homem-Aranha e de outros super-heróis.

Ong contou que, na época, a Marvel Games não estava contente com a qualidade dos jogos do Homem-Aranha distribuídos pela Activision. Vale lembrar que a holding de videogames publicou, ao todo, 15 títulos do herói entre 2000 e 2014. Após 14 anos de parceria, ambas as empresas decidiram encerrar o acordo de licenciamento.

Ainda segundo Ong, após o término da relação, a Activision perguntou o que a Marvel iria fazer com a franquia Homem-Aranha dali em diante. Ong respondeu que “iria encontrar um lar melhor para ela”. Por fim, a ex-publicadora da série concluiu dizendo: “boa sorte para encontrar o seu unicórnio”.

Spider-Man quase se tornou exclusivo do Xbox

Pouco tempo depois, a Marvel Games ofereceu a exclusividade dos jogos do Homem-Aranha tanto à Microsoft quanto à Sony. A dona do Xbox rejeitou a oferta para focar em suas próprias franquias, assim sobrou apenas o PlayStation para ser a nova casa do herói aracnídeo.

“Me encontrei com dois executivos de estúdios do PlayStation, Adam Boyes e John Drake, em agosto de 2014, em uma sala de reuniões em Burbank, [Califórnia]. Eu disse: ‘sonhamos com essa possibilidade, que conseguimos superar [a franquia Batman] Arkham e ter pelo menos um ou talvez vários jogos que podem impulsionar a adoção da sua plataforma’. A Sony respondeu com a oferta de fazer um jogo de grande orçamento do Homem-Aranha, exclusivo para PlayStation, e entregou o projeto à Insomniac, que era independente na época, mas era considerada ‘um dos parceiros mais importantes da Sony’”.

Jay Ong, chefe da Marvel Games.

Como resultado dessa negociação, surgiu Marvel’s Spider-Man, em 2018. Além de ser aclamado pela crítica especializada, com nota 87 no Metacritic, o jogo vendeu mais de 20 milhões de cópias até hoje. Seu spin-off, lançado em 2020 e estrelado por Miles Morales, já acumula mais 6,5 milhões de unidades vendidas.

Para o futuro, a Insomniac Games está preparando não só Marvel’s Spider-Man 2 para ser lançado em 2023, como também um jogo baseado no Wolverine, que segue em desenvolvimento e ainda não tem data de estreia.

Com informações: VGC, GameInformer.

Murilo Tunholi

Jornalista, atua como repórter de videogames e tecnologia desde 2018. Tem experiência em analisar jogos e hardware, assim como em cobrir eventos e torneios de esports. Antes do Tecnoblog, passou pela Editora Globo (TechTudo) e Mosaico (Buscapé/Zoom). É apaixonado por gastronomia, informática, música e Pokémon. Já cursou Química, mas pendurou o jaleco para realizar o sonho de trabalhar com games.

Mais Populares

Responde

Relacionados

Em destaque