Notícias Aplicativos e Software

Apple exigirá que todo aplicativo da App Store facilite a exclusão de conta

Novas regras da App Store começam a valer em 30 de junho de 2022; Apple diz que medida é para dar mais controle sobre dados pessoais

Giovanni Santa Rosa
Por

As melhores ofertas,
sem rabo preso

Você sabe quantas contas criou por aí, em serviços dos mais diferentes tipos, e simplesmente deixou para trás? Eu não faço a menor ideia das minhas. A Apple quer dar uma ajudinha nesse assunto: os aplicativos serão obrigados a colocar uma opção para deletar conta sem complicações.

Ícone da App Store
App Store da Apple (Imagem: Vitor Pádua / Tecnoblog)

Conforme as novas diretrizes, todo aplicativo na App Store precisará ter um encerramento de conta fácil de encontrar.

A empresa também determina que, se for necessário visitar um site para completar o processo, o aplicativo deve incluir um link diretamente para a página necessária. É o caso do Instagram, por exemplo.

Outra norma manda que os usuários devem ser informados corretamente. Se o processo de exclusão for demorar para ser concluído, o cliente deve estar ciente disso. Se o aplicativo tem assinaturas ou cobranças, o desenvolvedor deve explicar como essa situação será conduzida.

E não adianta colocar só opções para desativar a conta temporariamente. A regra manda que “as pessoas devem ter a opção de deletar suas contas e seus dados pessoais”.

A mudança tem data para começar a valer: 30 de junho de 2022. As normas estavam previstas para janeiro de 2022, mas os desenvolvedores ganharam um tempo extra.

Apple aposta em privacidade

A justificativa da Apple é dar mais controle sobre os dados pessoais compartilhados. Essa política vai em linha com regulações recentes sobre o tema, como a GDPR da União Europeia e a LGPD do Brasil.

Contas esquecidas também colocam em risco a segurança do usuário. Vazamentos podem incluir senhas reutilizadas em outros serviços, abrindo uma porta para ataques e invasões.

Já faz um tempo que a Apple adotou a privacidade como bandeira. Seja por marketing ou não, os produtos da marca vêm ganhando recursos interessantes.

É o caso, por exemplo, do Ocultar Meu E-mail, que cria endereços “falsos” e redireciona mensagens — uma forma de não associar seu e-mail pessoal a todo cadastro.

Com informações: TechRadar.

Giovanni Santa Rosa

Giovanni Santa Rosa é formado em jornalismo pela ECA-USP e cobre ciência e tecnologia desde 2012. Foi editor-assistente do Gizmodo Brasil e escreveu para o UOL Tilt e para o Jornal da USP. Cobriu o Snapdragon Tech Summit, em Maui (EUA), o Fórum Internacional de Software Livre, em Porto Alegre (RS), e a Campus Party, em São Paulo (SP). Atualmente, é autor no Tecnoblog.

Mais Populares

Responde

Relacionados

Em destaque