Notícias Antivírus e Segurança

ProtonMail vira Proton e lança pacotes com VPN, calendário e drive

Planos do ProtonMail passam a contar com mais espaço de armazenamento, ferramentas de produtividade e recursos focados em privacidade

Giovanni Santa Rosa
Por

As melhores ofertas,
sem rabo preso

O ProtonMail é talvez o provedor de e-mail mais lembrado quando o assunto é privacidade. A companhia, porém, quer levar essa fama para outros campos. Por isso, ela mudou de nome para Proton, e passou a incluir ferramentas como armazenamento e VPN em seus planos.

Proton Calendar no computador
Proton Calendar no computador (Imagem: Divulgação/Proton)

A Proton continua a oferecer o e-mail, mas os pacotes ficaram mais interessantes. O plano gratuito agora conta com 1 GB de armazenamento, contra só 500 MB do pacote anterior. Algumas restrições permanecem, como 150 mensagens por dia e até três marcadores e pastas.

O plano intermediário agora se chama Mail Plus e é um avanço em relação ao anterior. Por US$ 5 mensais, você leva 15 GB de armazenamento. Não há restrições nos números de mensagens, etiquetas ou pastas.

O serviço de e-mail conta ainda com suporte a clientes IMAP usando uma ferramenta chamada Proton Bridge. Outra novidade é o Proton Calendar, alternativa criptografada a serviços como o Google Agenda.

ProtonMail no iOS
ProtonMail no iOS (Imagem: Divulgação/Proton)

O plano antigo custava um pouco menos, US$ 4, mas contava com apenas 4 GB de armazenamento e tinha um limite diário de 1.000 mensagens.

As maiores novidades, porém, estão no pacote mais caro.

Proton agora inclui VPN e espaço na nuvem

O Proton Unlimited é o mais completo da marca. Ele custa US$ 12 por mês, o que é caro para os padrões brasileiros.

Em troca, oferece 500 GB de armazenamento, que podem ser usados no Proton Drive, novo serviço de armazenamento em nuvem da empresa, ainda em fase beta.

O plano tem suporte a até 15 endereços de e-mail, três domínios personalizados, e inclui a VPN da marca.

ProtonVPN no iOS
ProtonVPN no iOS (Imagem: Divulgação/Proton)

O ProtonVPN existe desde 2017, mas era oferecido separadamente do e-mail.

Há um plano gratuito, com mais de 100 servidores em três países (EUA, Japão e Holanda), velocidade média e suporte a apenas uma conexão VPN.

Há também um plano pago, com mais recursos. Ele tem mais de 1.700 servidores em mais de 60 países, velocidade alta, 10 conexões VPN, acesso a serviços de streaming do mundo todo, P2P e BitTorrent e permite usar o Tor.

Este plano custa US$ 10 por mês, mas dá para conseguir 50% de desconto contratando dois anos de uma só vez. Se você colocar na ponta do lápis, o serviço de e-mail e o drive saem por US$ 2 mensais a mais.

Os novos planos da Proton já estão disponíveis no novo site da marca, o proton.me.

Com informações: Engadget.

Giovanni Santa Rosa

Giovanni Santa Rosa é formado em jornalismo pela ECA-USP e cobre ciência e tecnologia desde 2012. Foi editor-assistente do Gizmodo Brasil e escreveu para o UOL Tilt e para o Jornal da USP. Cobriu o Snapdragon Tech Summit, em Maui (EUA), o Fórum Internacional de Software Livre, em Porto Alegre (RS), e a Campus Party, em São Paulo (SP). Atualmente, é autor no Tecnoblog.

Mais Populares

Responde

Relacionados

Em destaque