Telegram Premium é oficial e terá novos recursos exclusivos para assinantes

A assinatura dará acesso a recursos adicionais para atender à demanda dos usuários; estratégia pode ajudar a quitar dívidas da plataforma

Wagner Pedro
Por

Nesta sexta-feira (10), o criador do Telegram, Pavel Durov, confirmou que o aplicativo terá um plano premium com recursos exclusivos. No comunicado feito através de seu canal na plataforma, o CEO alertou que essa decisão não tratá mudanças negativas para os usuários não pagantes, pois “todos os recursos existentes permanecem gratuitos”. A opção de assinatura deve chegar ao público ainda este mês.

Telegram
Telegram (Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)

Segundo o executivo, a mudança visa atender à demanda de muitos usuários por recursos ainda mais avançados, algo que seria impossível de entregar na situação atual, já que os “custos de servidor e tráfego se tornariam incontroláveis”.

Para acalmar os ânimos, Durov fez questão de ressaltar que “todos os recursos existentes permanecem gratuitos e há muitos novos chegando”.

Depois de pensar um pouco, percebemos que a única maneira de permitir que nossos fãs mais exigentes obtenham mais, mantendo nossos recursos existentes gratuitos, é tornar esses limites aumentados uma opção paga.

Pavel Durov, fundador do Telegram

O que esperar do Telegram Premium

O CEO não deu muitos detalhes sobre quais funções estarão disponíveis, mas informou que os assinantes terão acesso a novos recursos antes do público geral e mais velocidade, possivelmente na transferência de arquivos.

Curiosamente, até os usuários não pagantes poderão aproveitar certos benefícios, como a capacidade de visualizar documentos, mídias e adesivos grandes e adicionar reações premium já fixadas a uma mensagem para reagir da mesma forma.

Em seu comunicado, Durov afirmou que a versão paga será lançada ainda este mês. Detalhes sobre o preço ou outros diferenciais não foram divulgados.

Telegram vem tentando ganhar dinheiro

É importante ressaltar que essa não é a primeira tentativa de monetização do Telegram. Em dezembro de 2020, a empresa anunciou que iria começar a inserir anúncios em canais públicos.

Atualmente, as propagandas já estão no ar, mas segundo o próprio CEO em seu comunicado, por mais que essa estratégia tenha sido bem-sucedida, “o Telegram deve ser financiado principalmente por seus usuários, não por anunciantes”.

A ideia de um plano premium pode ajudar a plataforma a quitar suas dívidas, que em março de 2021 já somavam US$ 700 milhões, segundo o Wall Street Journal.

Com informações: Telegram.