Notícias Computador

Chips gráficos Intel Arc têm desempenho decepcionante nos primeiros testes

Testes com chips gráficos Intel Arc A370M (notebooks) e A380 (desktops) mostram GPUs rivais levando a melhor em jogos

Emerson Alecrim
Por

As melhores ofertas,
sem rabo preso

Ainda que a passos lentos, as GPUs dedicadas Intel Arc estão chegando ao mercado. Nvidia e AMD finalmente terão um competidor no segmento de chips gráficos, certo? Mais ou menos. Alguns testes independentes feitos com os modelos Arc A370M (notebooks) e Arc A380 (desktops) não tiveram resultados animadores.

GPUs dedicadas Intel ARC (imagem: reprodução/Intel)
GPUs dedicadas Intel Arc (imagem: reprodução/Intel)

Intel Arc A370M

Para conferir o desempenho da Intel Arc A370M, o site Notebookcheck comprou um Asus Zenbook Flip OLED Q539, um dos primeiros notebooks a saírem de fábrica com essa GPU.

Esse chip faz parte da linha Intel Arc 3, cujas especificações a tornam adequada para jogos em 1080p e 60 fps, presumivelmente. Para quem busca mais desempenho, as linhas Arc 5 e Arc 7 são mais interessantes.

Apesar disso, era de se esperar que a Arc A370M oferecesse desempenho similar ao de uma GPU Nvidia GeForce GTX 1060. Mas, nos testes do Notebookcheck, os resultados posicionaram o chip gráfico da Intel ao lado de uma GeForce GTX 1050 Ti, um modelo lançado em 2016.

Em um teste com Final Fantasy XV em 1080p e gráficos em nível padrão, por exemplo, a Arc A370M registrou 38,4 fps, o mesmo resultado da GTX 1050 Ti. Já em X-Plane 11.11, nas mesmas condições, a GTX 1050 Ti registrou 74,5 fps, enquanto a Arc A370M obteve 43,5 fps.

Intel Arc A380

As placas de vídeo Intel Arc para desktops também começaram a chegar ao mercado. Timidamente, mas começaram. A Arc A380 fez a sua estreia na China e, logo, os primeiros testes independentes também surgiram.

Com preço na casa dos US$ 150, esse é um chip gráfico que, teoricamente, vem para disputar espaço com as GPUs Nvidia Geforce GTX 1650 e AMD Radeon RX 6400. Para tanto, o modelo da Intel traz suporte a ray tracing e 6 GB de memória, por exemplo.

Mesmo assim, os testes feitos por um chinês que se identifica como Shenmedounengce e reportados pelo site Wccftech indicam que a Arc A380 tem desempenho inferior em relação aos mencionados chips gráficos rivais, em vários jogos. Entre eles estão League of Legends, GTA 5, PUBG e Forza Horizon 5.

Arc A380 "apanhou" em todos os testes (imagem: Bilibili/Shenmedounengce)
Arc A380 “apanhou” em todos os testes (imagem: Bilibili/Shenmedounengce)

Chama a atenção o fato de a Radeon RX 6400 ter tido desempenho bem mais consistente nos games, mesmo tendo 4 GB de memória e um padrão de consumo 20 W menor em relação à GPU Arc A380.

Nem tudo está perdido

Essa situação pode nos fazer pensar que a Intel falhou ao ingressar no segmento de GPUs dedicadas, mas não é bem assim. Alguns fatores devem ser levados em conta antes de qualquer julgamento.

Para começar, os testes sugerem que alguns jogos ainda carecem de otimização para rodarem a contento com os chips gráficos avaliados. Esse trabalho pode ser feito tanto pelos desenvolvedores dos games quanto pela própria Intel, na forma de ajustes nos drivers.

Placa de vídeo Intel Arc (imagem: reprodução/Intel)
Placa de vídeo Intel Arc (imagem: reprodução/Intel)

O aspecto da otimização ganha mais força se considerarmos que, em ferramentas de benchmark, a exemplo do 3DMark, tanto a Arc A370M quanto a Arc A380 mostraram resultados mais interessantes do que em jogos.

Além disso, a despeito do otimismo que a Intel vem demonstrando, a família Arc ainda é um trabalho em andamento. Talvez a companhia consiga desenvolvedor drivers que incrementem o desempenho das primeiras GPUs Arc. No entanto, é possível que resultados realmente interessantes só apareçam nas próximas gerações.

De todo modo, os chips gráficos Intel Arc são notavelmente superiores na comparação com as GPUs integradas Intel Xe. Por conta disso, as linhas Arc podem ser uma opção para quem busca mais desempenho gráfico, mas não faz questão de algo muito expressivo.

No curto prazo, é de se esperar que a Intel seja estratégica, ou seja, trabalhe com preços reduzidos, pelo menos até que as suas GPUs se tornem realmente competitivas.

Emerson Alecrim

Autor / repórter

Emerson Alecrim cobre tecnologia desde 2001 e entrou para o Tecnoblog em 2013, se especializando na cobertura de temas como hardware, sistemas operacionais, negócios e transportes. Formado em ciência da computação, seguiu carreira em comunicação, sempre mantendo a tecnologia como base. Participa do Tecnocast, já passou pelo TechTudo e mantém um site chamado InfoWester.

Mais Populares

Responde

Relacionados

Em destaque