Notícias Finanças

99Pay terá gift cards, mais criptomoedas e curso de educação financeira

Ether e USDC estão entre as novas opções de criptomoedas da 99Pay, e mínimo para compra e venda vai passar de R$ 10 para R$ 1

Giovanni Santa Rosa
Por

As melhores ofertas,
sem rabo preso

A 99 comemorou dois anos do lançamento de sua carteira digital e apresentou novidades para o serviço nesta quarta-feira (20). O 99Pay terá gift cards de entretenimento, mais opções de criptomoedas para compra e venda a partir de R$ 1 e um curso de educação financeira voltado para as classes C e D.

99Pay
99Pay (Imagem: Vitor Pádua / Tecnoblog)

Lançada em agosto de 2020, a 99Pay se destacou ao longo desses dois anos com duas armas bastante típicas das carteiras digitais: rendimentos acima da poupança e cashback.

Atualmente, a conta paga 220% do CDI para saldos até R$ 500, e dá dinheiro de volta no pagamento de corridas e recargas de celular.

Há outros recursos interessantes. É possível, por exemplo, adicionar saldo usando o cartão de crédito. Também dá para receber o troco na carteira digital ao pagar com dinheiro as corridas na 99.

Em conversa com o Tecnoblog, Anselmo Baccarini, head de comunicação do 99Pay, explica que a carteira não disputa com as concorrentes no “mar aberto” por ser parte do ecossistema da 99. Ele considera que essa eficiência permite entregar mais benefícios aos usuários sem tanta necessidade de monetizar o produto.

Gift cards de serviços digitais

Começando pelos gift cards: o 99Pay terá venda de vale-presente de serviços de música, vídeo e streaming. Entre as ofertas, estão Spotify, Google Play, Steam, PlayStation e Xbox.

A 99 diz que esta é uma forma de democratizar o acesso a serviços globais de entretenimento digital.

Carteiras digitais concorrentes, como PicPay e Mercado Pago, e até mesmo bancos tradicionais, como o Banco do Brasil, também oferecem produtos desse tipo.

Os cartões de presente começam a ser vendidos no dia 25 em 50 municípios, como parte de um projeto-piloto. A ideia é disponibilizar em todo o Brasil até o fim do ano.

Ether, USDC e mais criptomoedas

O 99Pay também oferece compra e venda de bitcoin (BTC), e quem quer investir em criptomoedas vai ganhar mais opções.

Em breve, será possível negociar ether (ETH), USDC (stablecoin baseada no dólar), Solana e Mana. Além disso, a plataforma vai reduzir o preço mínimo de transação: será possível investir apenas R$ 1, a partir de agosto.

Tela de compra e venda de criptomoedas no app da 99Pay
Tela de compra e venda de criptomoedas no app da 99Pay (Imagem: Divulgação / 99Pay)

A negociação de criptomoedas tem se tornado mais popular entre as carteiras e bancos digitais. O Mercado Pago oferece bitcoin, ether e pax dollar a partir de R$ 1. Já o Nubank tem bitcoin e ether, também a R$ 1.

99Pay oferece curso de educação financeira

A empresa diz que a funcionalidade de investir em bitcoin surgiu a partir do interesse dos usuários. Segundo a companhia, o público do 99Pay reflete o público da 99, com grande parte dos usuários vindo das classes C e D.

Baccarini explica que mesmo dentro dessas faixas existe grande desigualdade. Os grupos mais pobres são os que têm mais dificuldades de controlar as finanças e pagar as dívidas.

Segundo pesquisa realizada pela companhia em parceira com a Consumoteca, 46% das pessoas das camadas mais baixas da classe C dizem não fazer nenhum controle financeiro, e 76% têm dívidas que não conseguem pagar.

Para ajudar estes usuários, a companhia vai oferecer 100 mil bolsas para um curso de educação financeira. O conteúdo será ministrado pela startup Barkus Educacional, especializada nesse tipo de ação.

Uma das ferramentas é a inteligência artificial Iara — a promessa é que ela acolha os usuários de forma empática para falar de dinheiro. O curso, aliás, é ministrado por WhatsApp. Como o aplicativo é um dos mais populares e utilizados, esta é uma forma de facilitar o acesso e a adesão ao programa de ensino.

O projeto-piloto de educação financeira está previsto para começar em setembro de 2022. A distribuição será geolocalizada, com ênfase nos bairros periféricos.

Giovanni Santa Rosa

Giovanni Santa Rosa é formado em jornalismo pela ECA-USP e cobre ciência e tecnologia desde 2012. Foi editor-assistente do Gizmodo Brasil e escreveu para o UOL Tilt e para o Jornal da USP. Cobriu o Snapdragon Tech Summit, em Maui (EUA), o Fórum Internacional de Software Livre, em Porto Alegre (RS), e a Campus Party, em São Paulo (SP). Atualmente, é autor no Tecnoblog.

Mais Populares

Responde

Relacionados

Em destaque