Notícias Aplicativos e Software

Instagram defende foco em vídeos após críticas de Kylie Jenner e Kim Kardashian

Usuários do Instagram, incluindo celebridades como Kylie Jenner e Kim Kardashian, pedem que a rede social "pare de tentar ser o TikTok"

Bruno Ignacio
Por

As melhores ofertas,
sem rabo preso

O CEO do Instagram, Adam Mosseri, compartilhou um vídeo nesta terça-feira (26) explicando as mudanças recentes na plataforma. O pronunciamento ocorre um dia depois que celebridades como Kylie Jenner e Kim Kardashian criticarem o aplicativo e seu novo modelo de feed para se parecer mais com o TikTok, o grande concorrente da rede social.

Logotipo do Instagram
Instagram (Imagem: Vitor Pádua / Tecnoblog)

Desde o ano passado, a Meta, dona do Instagram, vem investindo muito em tornar suas plataformas mais focadas em vídeos curtos para competir em um mercado onde o TikTok conquistou a liderança. No entanto, muitos usuários não estão felizes com as mais recentes mudanças.

Usuários pedem que Instagram pare de copiar o TikTok

A hashtag “Make Instagram Instagram Again” viralizou nas redes, sendo inclusive compartilhada nos stories das celebridades Kylie Jenner e Kim Kardashian. Toda a polêmica ocorre após a plataforma começar os testes de um novo feed mais focado em vídeos curtos que em fotos e de um novo recurso chamado “Recomendações”.

Postagens "Make Instagram Instagram Again" no instagram
Postagens “Make Instagram Instagram Again” no instagram (Imagem: Reprodução)

No vídeo compartilhado em suas redes sociais, Mosseri explicou que houve muitas mudanças no Instagram. Ele afirmou que o novo feed que mostra vídeos e fotos em tela cheia ainda é um teste e que muitos ajustes ainda devem ocorrer. “Ainda não está bom, então precisamos desenvolvê-lo se formos liberá-lo para o resto dos usuários do Instagram”, acrescentou.

No entanto, ele defendeu o novo enfoque, argumentando que o futuro das redes está nos vídeos. Ele também trouxe dados que mostram que um formato audiovisual atrai o interesse de mais pessoas do que simplesmente fotos, ajudando a reter usuários no Instagram. Segundo Mosseri, “o mundo está mudando rapidamente”. Portanto, a plataforma também deve acompanhar esse ritmo.

Tanto que um dos novos recursos é o Recomendações, que usa um algoritmo (parecido com o do TikTok?) para recomendar vídeos e fotos de contas que o usuário não segue. No entanto, Mosseri destaca que é possível bloquear a função por até um mês, acrescentando que se o Instagram está entregando conteúdos que não te interessam, então a rede está fazendo um “trabalho ruim”.

O CEO do Instagram também argumentou que a rede social quer ajudar criadores de conteúdo, “especialmente os pequenos”, para que mais influenciadores consigam crescer no Instagram por meio das Recomendações.

Mosseri não deixou de comentar sobre as fotos. Segundo postagens do executivo no Twitter, mesmo com as novidades e mudanças na plataforma, as fotos sempre receberão suporte do Instagram. Por outro lado, ele “teve que ser honesto”, confirmando que, cada vez mais, a rede social deverá focar mais em vídeos.

“Continuaremos a mostrar fotos e vídeos de amigos no topo do Feed sempre que pudermos, mas a melhor maneira de acompanhar os amigos parece ser com as outras partes do Instagram.” Ele acrescenta que o maior crescimento na visualização de fotos e vídeos de amigos ocorreu nos stories ou por DMs.

Kylie Jenner já prejudicou ações do Snapchat

O momento do pronunciamento de Mosseri foi uma clara resposta ao movimento impulsionado por Kylie Jenner e Kim Kardashian. As duas celebridades compartilharam um post que dizia “faça do Instagram o Instagram de novo”, pedindo também para que a plataforma pare de tentar ser o TikTok.

Outro ponto importante para contextualizar a postagem de Mosseri é que a Meta deve divulgar seus resultados financeiros amanhã, e a expectativa é que a empresa registre sua primeira queda na receita trimestral.

Ainda em 2018, Kylie Jenner, hoje com mais de 400 milhões de seguidores no Twitter, criticou o redesign do Snapchat, concorrente do Instagram na época, fazendo com que as ações da Snap, dona da plataforma, caíssem 7%.

Com informações: CNBC, Bloomberg

Bruno Ignacio

Bruno Ignacio é jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero. Cobre tecnologia desde 2018 e se especializou na cobertura de criptomoedas e blockchain, após fazer um curso no MIT sobre o assunto. Passou pelo jornal japonês The Asahi Shimbun, onde cobriu política, economia e grandes eventos na América Latina. Já escreveu para o Portal do Bitcoin e nas horas vagas está maratonando Star Wars ou jogando Genshin Impact.

Mais Populares

Responde

Relacionados

Em destaque