Notícias Telecomunicações

Ministro quer que Apple libere atualização para iPhone usar 5G SA no Brasil

Fábio Faria vai à sede da Apple pedir atualização de software do iPhone que ativa compatibilidade com redes 5G Standalone

Giovanni Santa Rosa
Por

As melhores ofertas,
sem rabo preso

Após anos ouvindo de 5G, finalmente a tecnologia está sendo lançada por aqui em frequências dedicadas e dois padrões, o Non-Standalone (NSA) e o Standalone (SA). Este último é compatível com poucos aparelhos, e geralmente precisa de atualizações de software para funcionar. O ministro das Comunicações, Fábio Faria, quer resolver isso pessoalmente: ele vai à sede da Apple para pedir que a empresa libere o update para os iPhones.

iPhone 13 Mini (Imagem: Tecnoblog)

“Vamos pedir à Apple para agilizar essas atualizações”, disse Faria a jornalistas nesta quarta-feira (27). “A nossa ideia é que [seja] até o final de setembro, em conjunto com o prazo limite para que todas [as capitais] estejam funcionando.”

Faria tem viagem marcada para os EUA no próximo dia 2 de agosto. Carlos Baigorri, presidente da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), vai junto.

Até o momento, o 5G em frequência dedicada está em funcionamento em Brasília (DF). Nesta quarta (27), as operadoras foram liberadas pela Anatel para ligar as antenas em Belo Horizonte (MG), João Pessoa (PB) e Porto Alegre (RS).

A previsão é que todas as capitais tenham o 5G em funcionamento em 29 de setembro.

Afinal, o que é o Standalone?

O 5G está sendo implantado nos padrões Non-Standalone (NSA) e Standalone (SA).

O padrão NSA usa o mesmo núcleo de rede, ou core, que controla o 4G. Já o SA é mais moderno, mas precisa de um núcleo de rede dedicado. Isso o torna mais caro e difícil de instalar.

O 5G SA conta com o slicing, que divide a rede em várias sub-redes, o que pode ser útil para a adoção da Internet das Coisas (IoT). A latência pode ser ainda mais baixa, viabilizando aplicações como cirurgias remotas.

Para o usuário de smartphone, porém, a experiência de uso do SA é muito parecida com a do NSA. A velocidade pode ser maior, e o tempo de resposta, menor, mas a diferença é pequena.

5G SA precisa de atualização dos celulares

Hoje em dia, encontrar um celular 5G não é difícil: já são 71 modelos homologados pela Anatel, e é possível comprar um por cerca de R$ 1.500 no varejo.

Por outro lado, só aparelhos de topo de linha têm compatibilidade com o 5G SA. É o caso dos iPhones citados por Faria, das linhas S22, S21, Z Flip e Fold da Samsung, além de flagships da Motorola.

E mesmo tendo o hardware necessário, alguns smartphones precisam de atualizações de software para habilitar a tecnologia. É o caso dos iPhones, que já são compatíveis com o padrão no exterior.

No Android, a atualização pode ativar o suporte à rede de algumas operadoras, mas não de outras.

Além das atualizações, algumas empresas de telecomunicações vão exigir planos específicos. É o caso de Claro e TIM.

Na Claro, apenas um plano pós de R$ 149,99 terá suporte ao Standalone, e também é necessário trocar de chip.

Na TIM, é preciso ativar um pacote extra de internet, que custa R$ 20 mensais, com gratuidade de um ano. O chip é o mesmo do 4G e do 5G Non-Standalone.

Na Vivo, não há um plano específico, mas é necessário mudar o SIM do aparelho.

Com informações: Poder360.

Giovanni Santa Rosa

Giovanni Santa Rosa é formado em jornalismo pela ECA-USP e cobre ciência e tecnologia desde 2012. Foi editor-assistente do Gizmodo Brasil e escreveu para o UOL Tilt e para o Jornal da USP. Cobriu o Snapdragon Tech Summit, em Maui (EUA), o Fórum Internacional de Software Livre, em Porto Alegre (RS), e a Campus Party, em São Paulo (SP). Atualmente, é autor no Tecnoblog.

Mais Populares

Responde

Relacionados

Em destaque