Notícias Telecomunicações

5G Standalone deve chegar a São Paulo nesta quinta-feira (4)

Operadoras fazem "mutirão" para instalar filtros em antenas e cumprir exigências da Anatel; reunião extraordinária deve liberar 5G

Giovanni Santa Rosa
Por

As melhores ofertas,
sem rabo preso

O 5G na frequência de 3,5 GHz chegará a mais uma capital nesta semana — e estamos falando da maior cidade do Brasil. A rede de quinta geração deve ser liberada em São Paulo na quinta-feira, dia 4 de agosto. A confirmação depende de uma reunião extraordinária do Gaispi, grupo responsável por acompanhar a limpeza da faixa, que será realizada na terça (2).

Antena de 5G da TIM em João Pessoa (PB) (Imagem: Divulgação)
Antena de 5G da TIM em João Pessoa (PB) (Imagem: Divulgação)

A informação é de Moisés Moreira. Ele é vice-presidente da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e presidente do Gaispi.

Ao Tele.Síntese, Moreira disse que a Siga Antenado realizou testes ao longo do fim de semana, com resultados positivos, e instalou filtros em estações profissionais.

A Siga Antenado é a entidade administradora da faixa, formada por Claro, TIM e Vivo e responsável por executar parte dos compromissos assumidos no leilão do 5G.

Caso o Gaispi realmente aprove a liberação, como é esperado, as três operadoras vão receber o sinal na quinta (4). Segundo Medeiros, as empresas ligarão 892 antenas de 5G Standalone, o que representa 20% do total das outras tecnologias (2G, 3G e 4G).

A obrigação do edital é de uma antena a cada 100 mil habitantes, o que corresponde a 154 antenas por empresa, totalizando 462. Ou seja, as teles cumpriram bem mais que o exigido.

Para autorizar o sinal, além das antenas e dos filtros, a Anatel exige que as operadoras comecem a distribuição dos kits de recepção do novo sinal de TV parabólica a famílias de baixa renda. Houve mudanças no espectro para a utilização da tecnologia.

Liberação do 5G em São Paulo não estava prevista

Segundo a Folha de S.Paulo, a liberação do 5G em São Paulo ainda essa semana é uma reviravolta.

A capital paulista não tinha aval para a rede porque metade das antenas estava sem os filtros para evitar interferência de sinal. A instalação dos equipamentos foi feita em um “mutirão” na semana anterior, segundo Moreira.

A previsão era que Goiânia (GO), Salvador (BA), Curitiba (PR) e Rio de Janeiro (RJ) recebessem o sinal antes. A deliberação sobre essas cidades deve acontecer na semana que vem.

Brasília, BH, João Pessoa e Porto Alegre já têm sinal

Até agora, quatro capitais receberam as redes de quinta geração na frequência de 3,5 GHz, exclusiva para a tecnologia. A primeira delas foi Brasília (DF), no dia 6 de julho.

Na sequência, vieram Belo Horizonte (MG), João Pessoa (PB) e Porto Alegre (RS). A ativação do sinal nas três cidades foi feita na última sexta (29).

Todas estas cidades estão recebendo o 5G Standalone (SA). Exigido pela Anatel, ele opera com um núcleo de rede próprio e oferece latência menor, mas tem compatibilidade mais limitada.

Além dele, há o 5G Non-Standalone (NSA), que compartilha a estrutura do 4G e também opera em frequência exclusiva. Mais smartphones têm suporte a esse padrão.

As primeiras experiências com o 5G no Brasil foram no padrão Dynamic Spectrum Sharing ou DSS, que opera nas mesmas frequências do 4G e atinge uma velocidade um pouco maior que o padrão antigo.

Com informações: Tele.Síntese, Folha de S.Paulo, G1.

Giovanni Santa Rosa

Giovanni Santa Rosa é formado em jornalismo pela ECA-USP e cobre ciência e tecnologia desde 2012. Foi editor-assistente do Gizmodo Brasil e escreveu para o UOL Tilt e para o Jornal da USP. Cobriu o Snapdragon Tech Summit, em Maui (EUA), o Fórum Internacional de Software Livre, em Porto Alegre (RS), e a Campus Party, em São Paulo (SP). Atualmente, é autor no Tecnoblog.

Mais Populares

Responde

Relacionados

Em destaque