Notícias Aplicativos e Software

Criador de app para pirataria reclama que roubaram o código-fonte dele

Após reclamação do desenvolvedor, GitHub removeu cópia ilegal de software usado para cópia ilegal de filmes e séries

Emerson Alecrim
Por

As melhores ofertas,
sem rabo preso

Um desenvolvedor descobre que o código-fonte do seu projeto no GitHub foi usado em outro software, de modo ilegal. Então, ele pede para que a plataforma apague a cópia indevida. Essa não é uma situação incomum. O que chama a atenção nesta história é que o código “roubado” vem de uma ferramenta que pode ser usada para pirataria de filmes e séries.

Homem-Aranha apontando para o Homem-Aranha
O famoso meme do Homem-Aranha (Imagem: Reprodução)

A ferramenta em questão tem o sugestivo nome de Movies and Series Scraper. Por meio dela, o usuário pode baixar e até transmitir filmes ou séries inteiras, sem muito esforço.

Há muitos conteúdos em vídeo que podem ser baixados e transmitidos irrestritamente pela internet. Mas, convenhamos: quem usa um aplicativo como esse está mais interessado em baixar produções que só estão disponíveis em plataformas de streaming ou canais de venda.

Em outras palavras, certamente, o app é mais usado para pirataria de filmes e séries. Coincidência ou não, o repositório da ferramenta tem uma animação que mostra Game of Thrones sendo baixado e reproduzido no navegador. Outra mostra o mesmo procedimento, mas com um filme do Homem de Ferro.

Animação de Game of Thrones sendo baixada (imagem: GitHub/Yousef Kotp)
Animação de Game of Thrones sendo baixada (imagem: GitHub/Yousef Kotp)

GitHub reconhece cópia ilegal

Eis que Yousef Kotp, criador da ferramenta, descobriu que o Movies and Series Scraper foi copiado na íntegra e compartilhado em outro repositório do GitHub.

Indignado, o desenvolvedor abriu uma reclamação de DMCA (lei dos Estados Unidos para proteção de direitos autorais) no serviço, nesta semana.

Deu certo. O GitHub não aceitou o argumento de que houve violação das medidas tecnológicas que controlam o acesso a obras protegidas, mas reconheceu a queixa sobre direitos autorais. Como consequência, o repositório “clone” não existe mais.

O TorrentFreak afirma ter procurado o desenvolvedor e enfatizado que a ferramenta de sua autoria é usada para cópia de conteúdo de terceiros — novamente, para pirataria. O desenvolvedor respondeu que o software é simplesmente um “intermediário” que protege o usuário de anúncios prejudiciais.

Então, tá.

Tecnocast 250 – Nos marketplaces, a pirataria corre solta

Você não precisa procurar muito para encontrar itens piratas nos principais marketplaces. Por mais que as empresas tentem combater essa prática, ela segue firme e forte. E muitas vezes o vendedor nem tenta enganar o possível comprador. Esse é o tema do Tecnocast 250. Dê play e confira!

Emerson Alecrim

Repórter

Emerson Alecrim cobre tecnologia desde 2001 e entrou para o Tecnoblog em 2013, se especializando na cobertura de temas como hardware, sistemas operacionais, negócios e transportes. Formado em ciência da computação, seguiu carreira em comunicação, sempre mantendo a tecnologia como base. Participa do Tecnocast, já passou pelo TechTudo e mantém um site chamado Infowester.

Mais Populares

Responde

Relacionados

Em destaque